17º Festival Se Rasgum traz mais de 50 atrações em 4 dias de programação musical

Cinco atrações internacionais, grandes nomes novos da música brasileira e amazônica, discussões sobre o mercado da música, programações gratuitas e muita festa marcam a volta do Festival Se Rasgum, em sua 17ª edição, para o formato arena, com data marcada para acontecer, de 9 a 12 de novembro, no Espaço Náutico Marine Club, Pier das Onze Janelas e no Espaço Cultural Apoena. No total, serão 53 artistas que se apresentarão em quatro dias de programação musical.

Com a temática Amazônia Viva, o Festival Se Rasgum anuncia sua programação musical completa, num recorte extremamente diverso da música contemporânea nacional, abrindo cada vez mais espaços para artistas amazônidas e atentos às novidades e à equalização de gênero em seu line up.

No aquecimento para o retorno do presencial, o Se Rasgum preparou dois dias de shows gratuitos. No dia 9 de novembro a festa acontece no Espaço Cultural Apoena e no dia seguinte (10/11) é a vez do Festival ocupar o Pier 11 Janelas, no Complexo Feliz Lusitânia, no Centro Histórico de Belém, com muitos shows.



Já nos dias 11 e 12 de novembro as atrações se dividem entre 3 palcos no Espaço Náutico Marine Club, trazendo de volta a experiência única de ouvir um recorte especial da música contemporânea, à beira do Rio Guamá.

“Não foi das tarefas mais fáceis organizar essa programação. Com a pandemia, muitos festivais acabaram se amontoando no segundo semestre de 2022. Mas, como sempre, somos muito otimistas e gostamos de muita coisa e chegamos a um resultado na programação que nos deixou muito felizes, trazendo cinco artistas internacionais, entre eles, uma lenda do reggae jamaicano, o Johnny Clarke. Estamos muito felizes também de ter o Pato Fu de volta, desde 2009, quando eles tocaram na 4ª edição do Se Rasgum. Além, é claro, de todas as novidades que a gente escuta atento e proporciona um encontro bonito entre esses artistas e seus fãs”, é o que conta Marcelo Damaso, um dos diretores do Festival Se Rasgum, ao lado de Renée Chalu.


No Festival Se Rasgum a diversidade musical sempre foi a premissa seguida desde sua primeira edição. E esse ano, quem pisa nos três palcos são: os mineiros do Pato Fu; o novo ícone da música pop Duda Beat; o encontro do sambista paraense Arthur Espíndola com Sandra de Sá; toda a dramaticidade de Letrux; a sofisticação brasileiríssima de Juçara Marçal; a lenda do reggae jamaicano Johnny Clarke; a banda feminina de death metal Crypta; o feat. de Edgar + Keila numa fusão eletrônica do rap com o tecnobrega; o carimbó indígena feminino das Suraras do Tapajós; o peso das guitarras dos franceses do Psychotic Monks; e do pot punk furioso dos ingleses do Shame; o feat. do pop psicodélico do Joana Marte com a rapper Anna Suav; a união do R&B com o jazz, soul e ritmos urbanos de Yoún; o rock psicodélico do gaúcho Tagua Tagua; o encontro dos paraenses Lia Sophia + Félix Robatto; a percussão, o eletrônico e a cultura popular de Luana Flores, a mistura do brega com eletrônico e punk de Roberta de Razão; o indie pop de Barro; o repente e a força do criador do búfalo-bumbá Mestre Damaceno; o improviso do beatbox misturado ao jazz-funk do francês Stracho Temelkovski; o novo pop paraense de Raidol; o pop afroamazônido de Jeff Moraes que convida Arthur da Silva para somar com seu brega soul; o experimentalismo eletrônico da dupla francesa The Island; a mistura da tradição com o eletrônico de Radiola Serra Alta no encontro com a rapper e coquista Jéssica Caitano; o feat do pop amazônico de AQNO com a mistura do regional com o caribenho de Layse; a fusão de congada com MPB e o pop de Bia Nogueira; DJ Ananindeusa e sua performance carregada de ancestralidade e reverência às sonoridades amazônicas; o pop experimental da manauara Luli Braga que se une ao folk regional de Dan Stump. O rap vem muito bem representado no festival com os encontros do flow da rapper Bruna BG com a MC Ruth Clark, do trap de Thaís Badu com a trinca Atrixma.

Das Seletivas Amazônia Legal, realizada no ano passado, o Festival abre espaço para o requinte da fusão da MPB com R&B de Karin Francis; a poesia do rapper, produtor musical, audiovisual e gestor de cultura, MC Super Shock e a mistura da MPB com o carimbó de Iris da Selva; artista trans não-binario da Amazônia.

Lembra daquele terceiro palco no galpão, a grande warehouse que seguia noite adentro? Esse ano se chama Palco Labsônica, e volta muito maior, com shows especiais e apresentações de DJs de vinil como Elohim (A Balsa – SP), DJ Nat/esquema, Bambata Brothers, as DJs Lux, Shayra Brotero que convida as Themônias; DJ Stephane Campell e, no sábado, a radiola do reggae corre solta depois do show de Johnny Clarke, com os DJs Alex Roots, Jurássico (SP), DJ Vanderson, a dupla de DJs Freedom.

SUSTENTABILIDADE - Um Festival acontecendo na beira de um rio, em meio à Floresta Amazônica tem seu compromisso com o meio ambiente. Buscando despertar e perpetuar cada vez mais a conscientização de seu público, o Se Rasgum firma seu compromisso com o projeto Amazônia de Pé, que coleta assinaturas para a criação de um Projeto de Lei cujo objetivo é transformar 57 milhões de hectares de terras de União em Unidades de Conservação, Parques Ambientais e Áreas de Preservação Ambiental que garantam a preservação da floresta amazônica para as gerações futuras.

Copo Eco - Outra maneira de incluir a consciência ambiental em seu público é o de diminuir o uso de descartáveis. Para isso, o festival incentiva que as pessoas levem o seu Copo Eco. Ainda não tem um? Haverá a venda deles no local. São muitas maneiras de evitar o copinho plástico, que demora anos e anos para se degradar no meio ambiente.

Beirando - Nos dois dias de festival no Espaço Náutico, o público poderá adquirir produtos na feira sob a curadoria do Beirando, movimento iniciado na cidade em 2017 que visa fortalecer e dar visibilidade para iniciativas locais, potencializando e conectando empreendedores e revendo a forma de consumo através do resgate de fazeres e saberes artesanais e manuais.

Galeria imersiva - abrindo espaço para obras de artistas visuais amazônidas, o Festival Se Rasgum apresenta novamente sua Galeria numa proposta Imersiva que acontecerá numa área especial reservada no Espaço Náutico Marine Club.

MOTT - Na semana em que acontece o Festival se Rasgum, acontece também na cidade mais uma edição do Music On The Table, voltada para o business da cadeia musical, com um ciclo de palestras, oficinas de formação e encontros com players do mercado nacional. A programação será divulgada em breve.

“Sabemos que a missão de um festival como o Se Rasgum não termina com o artista em cima do palco. Todos os anos nós apostamos forte na semana de formação Music On The Table, que sempre traz convidados muito importantes para discutir temas ligados ao mercado da música, e de total interesse de artistas e produtores. E esse ano essa programação vem muito forte super bem representada”, afirma Renée Chalu.

O 17º Festival Se Rasgum é uma realização da produtora Se Rasgum Produções, com o patrocínio master da Devassa, a cerveja puro malte refrescante feita com maltes 100% natural, patrocínio do Banpará e Oi (via Lei Semear), apoio cultural da Oi Futuro e Labsônica, Setur e Secult, e é associado à Abrafin. O Festival tem o selo igual promovido pela WME, que tem o intuito de equalizar por gêneros os lineups e equipes de eventos musicais. Os ingressos já podem ser adquiridos pelo Sympla.

17º Festival Se Rasgum

De 09 à 12 de novembro

com Duda Beat, Pato Fu, Juçara Marçal, Letrux, Shame (UK), Johnny Clarke (JAM), Arthur Espíndola + Sandra de Sá, Edgar + Keila, Psychotic Monks (FRA), Lia Sophia + Félix Robatto, Tagua Tagua, Yoún, Katú Mirim, Suraras do Tapajós, Roberta de Razão, Luana Flores, Crypta, Radiola Serra Alta & Jéssica Caitano, Mestre Damasceno, Karen Francis, AQNO & Layse, Barro, Bia Nogueira, Raidol, Jeff Moraes + Arthur da Silva, MC SuperShock, Bruna BG convida Ruth Clark, Thaís Badu e Atrixma, Iris da Selva, The Island (FRA), Stracho Temelkovski (FRA), Luli Braga + Dan Stump, Joana Marte + Anna Suav, DJ Elohim, DJ Alex Roots, DJ Jurássico, DJ Vanderson, DJ Lux, DJ Nat/esquema, Bambata Brothers, DJ Shayra Brotero & as Themônias, DJ Stephane Campell e DJs Freedom.

MOTT - 8/11 - Ná Figueiredo - Av. Gentil Bitencourt, 449 Nazaré

MOTT - 9/11 Faciola - Av. Nª Sra. de Nazaré, 194 - Nazaré

MOTT - 10/11 - Faciola - Av. Nª Sra. de Nazaré, 194 - Nazaré

MOTT - 11/11 - Faciola (workshop pela manhã) / Canto Coworking (14h as 17h) - Av. Serzedelo Corrêa, 15 Nazaré


Patrocínio master: Devassa

Patrocínio: Banpará e Oi

Apoio cultural: Oi Futuro, Labsônica, Setur e Secult

Ingressos: https://www.sympla.com.br/evento/17-festival-se-rasgum/1693536

passaporte para os 2 dias: R$ 140,00 meia ou meia solidária (levar 1kg de alimento no dia do festival)

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square