Alok leva produção grandiosa a mais de cem mil pessoas no RiR e faz defesa a Amazônia

Abrindo o Palco Mundo na tarde do último sábado, 3, Alok fez um dos maiores shows da história de sua carreira. O artista, conhecido no mundo inteiro por sua música eletrônica, investiu tempo e dinheiro na apresentação e colocou para dançar mais de cem pessoas, de acordo com a produção do Rock in Rio.

“Muita energia positiva, muitos pensamentos positivos agora. Espero que nessa noite eu traga um pouco de alegria pra cada um de vocês, que vocês saiam daqui um pouco mais feliz do que chegaram”, disse Alok em uma das interações com a platéia.

Esse foi o tom da apresentação que contou com um aparato tecnológico cinematográfico que iluminou a cidade do roque. Releituras de “Rhythm of the Night”, “Titanium”, além dos hits "Hear me Now" e "Ilusão (Cracolândia)" fizeram parte do setlist definido poucos minutos antes do show e cantados a pleno pulmões pelos presentes no local.

Um blackout geral marcou a interação com a platéia que comandou as luzes do Parque dos Atletas e criaram uma sincronia coreográfica com as lanternas dos celulares.


Aproveitando a grandiosidade e alcance do festival, Alok fez um medley de psy trance com cantos indígenas enquanto o telão de led exibia "Amazônia de pé"” reafirmando o compromisso do artista em defesa do meio ambiente e dos povos originários.

“Antes do Brasil coroa, já existia o Brasil do cocar (…) Essa é a última vez que vamos estar todos juntos nesse momento presente. O espetáculo desse show são vocês. A gente carrega muitos problemas no nosso dia a dia, nessa vida louca. Chegou a hora de liberar essa energia pela última vez”, encerrou Alok.

No domingo (04), Alok voltou ao RIR, desta vez na Arena GamePlay, onde participou do campeonato de FreeFire, o GameChanger. Pela primeira vez acontecendo de forma presencial, o torneio criado por Alok tem a missão de mapear e dar visibilidade a jovens talentos da comunidade gamer. Ele vai também anunciar que, via Instituto Alok em parceria com Recode e Instituto-E da Osklen, vai ofertar 60 bolsas do curso Recode Pro beneficiando jovens indígenas universitários para formação como desenvolvedores Full Stack. O curso fomenta a inclusão digital e abre possibilidades para que possam chegar ao mercado de trabalho ou empreender criando soluções socioambientais baseadas no uso da tecnologia. Em 2021, o GameChanger teve um total de 75 mil jogadores, distribuídos por todos os estados brasileiros em mais de 3 mil cidades, contou com a participação de mil times femininos e 250 times indígenas, além de participação de inscritos em outros 49 países e já distribuiu mais de R$650 mil em premiações.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square