Alter do Chão recebe a 9ª edição do Festival Tapajazz


A beleza da região por si só já arrasta multidões. Alter do Chão, situada a 37km de Santarém, no Pará, é hoje um dos principais destinos turísticos do país. E entre agosto e dezembro é o melhor período para visitar a vila, pois é a época em que as praias estão expostas. Durante outras épocas elas ficam sob as águas do rio Tapajós, o que não deixa de ser lindo, mas quem estiver na cidade ou visitar Santarém, este mês, vai contar com um atrativo a mais.

De 24 a 26 de novembro, será realizada em Aletr do Chão, a 9ª edição do Tapajazz, o primeiro festival de jazz do interior amazônico e um dos quatro do gênero na nossa região. Em 2021, o festival também foi decretado Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Pará. Serão três dias de muita música à beira do Tapajós, rio que inspirou e deu nome ao grande e saudoso violonista Sebastião Tapajós, patrono do festival, falecido em outubro de 2021.

As atrações trazem os sotaques instrumentais do Brasil, com artistas vindos do Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Amapá e Pará. Esta edição é realizada com patrocínio da Equatorial Pará, via Lei Semear, do Governo do Estado, e conta com o apoio da prefeitura de Santarém e da Casa do Saulo. A realização é da Fábrica de Produções.



1ª noite com sambas, choros e jazz brasileiro


Na primeira noite, em 24 de novembro, o festival vai abrir com a apresentação do Canto de Várzea, um grupo tradicional que movimentou a cena cultural de Santarém, entre os anos 1980 e 1990, e que segue se reunindo até hoje. Nesta edição do Tapajazz, eles celebram os 40 anos do grupo, que nasceu com o espírito e o ritmo da vida amazônica.

Inspirado na poesia e musicalidade do músico e compositor Beto Paixão, o grupo já contou com as participações de Nicolau Paixão, Samuel Lima, Emir Bemerguy Filho, Everaldo Martins, Otacilio Amaral Filho, João Otaviano e outros. Em 2007, foi lnaçado “Canto de Várzea – 25 anos”, pelo selo PARANATINGA, com apoio da Prefeitura Municipal de Santarém. Em 2016, o grupo esteve em Belém participando do show “Do Tapajós à Guajará”, no Theatro da Paz, por ocasião dos 400 anos de Belém.

O público também confere nesta noite, o Trio Lobita. O grupo foi um dos convidados da terceira edição do Tapajazz Mostra Belém, em setembro, no Teatro Margarida Schivasappa. Formado por Andréa Pinheiro, na voz e no pandeiro; Paulo Moura, no violão de 7 cordas; e Tiago Amaral no clarinete, o Trio Lobita foi criado em 2012, resultado das reuniões sonoras realizadas na casa do cartunista Biratan Porto, chamada de Terças de Cordas.

Canções do universo do samba, do choro e autorais fazem parte do repertório do grupo, dividido entre instrumental e cantado. Com a formação do grupo, a proposta de divulgar os estilos musicais se consolidou. Em 2017, o grupo também lançou o disco Na Marola, com repertório autoral e em parceria com outros artistas e músicos especialistas em maxixe, polca, baião e choro.

2a noite com grandes instrumentistas

A segunda noite, dia 25 de novembro, abre com Alan Gomes, de Macapá (AP), artista que em 2020, foi um dos convidados da primeira edição do Tapajazz Mostra Belém, realizado em formato híbrido, a partir do Teatro Waldemar Henrique, em Belém. O músico se apresentou de forma virtual, diretamente de um estúdio.



Holofote Virtual – Comunicação Arte Mídia CNPJ 45.476.902/0001-37

Alan atua como musicista profissional desde os 11 anos de idade, já contabilizando 32 anos de trajetória, como cantor, compositor, músico e diretor musical. Em seu trabalho, mistura os ritmos da cultura da Amazônia com demais estilos musicais universais, destacando os tambores de batuque e marabaixo que são os sons tradicionais da cultura amapaense, sua identidade.

O público confere também nesta segunda noite do evento, o violonista Zé Paulo Becker, que fez uma belíssima apresentação no Tapajazz Mostra Belém, em setembro, e agora retorna para mostrar o espetáculo ao público de Santarém. No palco, ele estará acompanhado por Dudu Oliveria, no sax e flauta; Rodrigo Villa, no contrabaixo e de Cassius Theperson, na bateria.

O guitarrista Delcley Machado, encerra o segundo dia do Tapajazz, com show potente instrumental. Ele, que já esteve em Alter do Chão anos atrás, acompanhando, neste mesmo palco, o guitarrista mineiro Toninho Horta, mostrará seu trabalho autoral, trazendo ainda no repertório composições consagradas do jazz e da música brasileira. O músico também foi uma das atrações do Tapajazz Mostra Belém em setembro.




3ª noite traz homenagens a Sebastião Tapajós

No terceiro e último dia do evento, o Tapajazz abre com o show de Michael Pipoquinha e Pedro Martins, jovens que se envolveram com a música na infância e seguiram carreira, se apresentando pelo mundo. Artista precoce, o guitarrista e compositor Pedro Martins surpreende com sua capacidade de ser profundo com tão pouca idade. Seu grande mestre foi seu pai, Oscar Azevedo que lhe ensinou a tocar quando Pedro ainda tinha 3 anos de idade. Aos 10, tocava guitarra na banda Fator RH, onde conheceu Felipe Viegas, que o apresentou o universo da música instrumental.

Michael Pipoquinha teve seus primeiros contatos com o violão, na infancia, através de seu pai, Elisvan Silva, que também é musico. Em 2008 ingressou no Projeto ‘Cultivando Talentos no Conservatório Alberto Nepomuceno, Ceará, com aulas de piano, percepção e coral, onde conheceu e assumiu seu amor pela música Brasileira, em especial a música nordestina. Em 2007 com 11 anos, começou a se apresentar profissionalmente. Em 2008 conheceu Artur Maia, um dos expoentes do contrabaixo nacional, ídolo que viria se tornar seu amigo. A partir daí passou a despontar-se por onde passava, participando de grandes Festivais de Música Instrumental,

Uma história curiosa é que na primeira vez em que Michael Pipoquinha e Pedro Martins tocaram juntos, eles mal se conheciam. Em 2016, a convite do Festival Choro Jazz, eles aceitaram se apresentar na abertura do show de 80 anos do gigante dos sons Hermeto Pascoal. Deu certo, o entrosamento foi perfeito, e eles vêm realizando apresentações, uma delas, será em Santarém, no dia 26 de novembro, na noite de encerramento do Tapajazz Alter do Chão!

A segunda atração desta ultima noite é Filó Machado, cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador e produtor, com 60 anos de carreira, 13 discos gravados e 1 indicação ao Grammy Latin Jazz, recebendo o merecido título de "mestre da música". Entre discos e palcos, realizou trabalhos com nomes como: Dory Caymmi, Gal Costa, João Donato, Joyce Moreno, Arismar do Espírito Santo, Leny Andrade, Os Cariocas e Hermeto Paschoal, entre muitos outros.

Em 2022, ele segue comemorando sua carreira com diversos shows e um deles, muito especial chega ao Pará, no palco do Tapajazz. Filó Machado apresentará canções autorais, canções inéditas e releituras de grandes obras da MPB. O músico estará acompanhado por Felipe

Holofote Virtual – Comunicação Arte Mídia CNPJ 45.476.902/0001-37

Machado, seu neto, cantor, violonista e compositor, que apresentará também releituras e autorais, e ainda por Lisandro Massa, pianista e arranjador, que fecha o trio.

E assim, o Tapajazz guarda para o final, a apresentação de Jane Duboc, que estará de volta ao Pará, se apresentando com a Amazônia Jazz Band, em Alter do Chão. A cantora avisa que tem novidades no repertório para homenagear Sebastião Tapajós, de quem ela foi amiga e parceira. Juntos, gravaram, entre outros trabalhos, o Cd “Da Minha Terra”, uma obra clássica da música paraense, cujo repertório trazia obras dele e de outros compositores, como Nilson Chaves e Joãozinho Gomes. É emblemática a voz de Jane Duboc na música “Igapó”, uma das 16 faixas que integram o álbum, lançado em 2000.

Já a parceria com a Amazônia Jazz Band, teve inicio com o convite para a cantora gravar o DVD da banda, em 2016, no Theatro da Paz. Podem esperar um show inesquecível. A experiência da Big Band vem de longa data. Tudo começou em 1994, com músicos remanescentes da extinta Big Band, grupo artístico da Fundação Carlos Gomes até que em 1996 assumiu um caráter profissional ao ser encampada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult-Pa). De lá pra cá já são incontáveis os momentos de emoções já vividas com o público.


PROGRAMAÇÃO

DIA 24 DE NOVEMBRO

CANTO DE VÁRZEA (PA) – 20H

TRIO LOBITA (PA) – 21H

DIA 25 DE NOVEMBRO

ALAN GOMES (AP) – 20H

ZÉ PAULO BECKER (RJ) – 21H

DELCLEY MACHADO (PA) – 22H

DIA 26 DE NOVEMBRO

MICHAEL PIPOQUINHA E PEDRO MARTINS (SP) – 20H

FILÓ MACHADO TRIO (RJ) – 21H

JANE DUBOC E AMAZÔNIA JAZZ BAND – 22H


Serviço

9º Tapajazz, de 24 a 26 de novembro, com apresentações no palco montado em frente à Praça da igreja de Nossa Senhora da Saúde, em Alter do Chão, Santarém – Pa. Patrocínio Equatorial Pa, via Lei Semear, Governo do Pará. Apoio da Prefeitura de Santarém e Casa do Saulo. Realização: Fábrica de Produções. Mais informações: @tapajazz.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square