Banda Aves Lunares se lança na cena autoral paraense com o primeiro álbum

Com influências da Psicodelia Nordestina e do Rock Psicodélico, costuradas por experimentações sonoras que bebem na fonte da cultura popular Paraense e Nordestina e nos batuques Africanos e Latinos, a banda paraense Aves Lunares está lançando seu primeiro álbum, com sete faixas, nesta sexta-feira, 19, nas plataformas de streaming musical.

O disco também será apresentado, pela primeira vez, ao vivo, na sexta-feira, às 20h na Rebujo, na Cidade Velha, em um show que a banda fará ao lado de outros artistas da cena autoral: Luciano Lira e Arthur da Silva, além das participações das DJs Miss Tacacá e Layse.

Até o fim do mês, a banda promete outros lançamentos. No dia 26, vai ao ar, em seu canal do YouTube, o clipe da música de trabalho que dá nome ao grupo e que tem a participação especial do músico Gustavo Da Lua. Já no dia 30, a banda irá disponibilizar, no mesmo canal, uma live show apresentando todas as músicas do disco, também com a presença de Da Lua.



O músico Gustavo Da Lua é percussionista das bandas Nação Zumbi e Los Sebozos Postizos, além de ter seu trabalho solo, com dois discos gravados. A banda o trouxe à Belém para uma vivência sonora e gravação de voz e percussão no disco. “Eu fiquei muito feliz de estar nesta terra maravilhosa, e participar desse trabalho. A banda é muito promissora, tem um futuro brilhante e acredito que ela ainda vai dar muito o que falar, em breve. Estão todos focados em fazer um grande trabalho e um disco muito bonito. Eu busquei contribuir com minha experiência no que foi possível”, afirma Gustavo Da Lua.

De acordo com Dayvid Campos, integrante e produtor musical da banda, a participação de Da Lua sempre foi pensada para a faixa. “Quando começamos a trabalhar as músicas do álbum, achamos que a música ‘Aves Lunares’ combinava com a participação de Da Lua, pelo trabalho solo que ele vem desenvolvendo. A lírica e a construção utilizadas no trabalho dele e na faixa Aves Lunares conversam muito, bem como as ideias trabalhadas nos dois projetos. Então decidimos convidá-lo e somos muito gratos que ele tenha topado”, avalia Dayvid.

A banda nasceu em 2019, com a composição da música “Aves Lunares”, e o desejo do vocalista, compositor e percussionista, David Campos, e do guitarrista, Lorran Bornmann, de criarem sonoridades com sotaques da psicodelia nordestina e do rock oitentista misturados aos tambores. Mas foi no final de 2020, depois do período mais drástico de isolamento social, que a banda, de fato, ficou completa. A Aves Lunares é uma junção de cinco músicos, que também integram outros projetos, como as bandas Farofa Tropikal, Nação Ogan, Lauvaite Penoso, Cactus ao Luar e Bando Mastodontes. São eles: Caio Azevedo, na bateria e voz; Clayderson Freire, na percussão; Charles Santana, no contrabaixo e voz; Dayvid Campos, na percussão e voz; e Lorran Bornmann, na guitarra, sampler e voz.



Com produção executiva de Suelen Ferro e produção musical de Layse Rodrigues, o primeiro trabalho da banda foi realizado por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, da Secretaria Especial da Cultura, do Governo Federal e da Secretaria de Cultura do Pará, do Governo do Pará. Fotos: Victor Peixe


Posts Em Destaque
Posts Recentes