top of page

Circuito de Arte Amazônida valoriza produção artística da região

O Fórum Permanente Pelo Protagonismo Amazônida apresenta, no dia 3 de outubro, a segunda edição do Circuito de Arte Amazônida. O evento faz homenagem a artistas da região e conta com a presença de artistas renomados, como Nilson Chaves, Salomão Habib, João Daibes, Fátima Guedes, Nivito Guedes, Robenare Marques e Néia Silva. Com apoio da Universidade da Amazônia, o encontro vai ser realizado no Café com Arte, em Belém, às 21h, com venda antecipada de ingressos. O Circuito de Arte nasceu como forma de manter viva a cultura da Amazônia através da música e outras expressões artísticas e dar visibilidade às singularidades da região. Cada artista que participa do evento, traz consigo uma história social, política, entre outras. Participando pela primeira vez do Circuito de Arte, a cantora Fátima Guedes relata sua expectativa para o encontro. "Eu, como amapaense, me sinto muito contemplada por estar participando desse 2º Circuito de Arte Amazônida em Belém e sendo acolhida na cena artística paraense junto a todos esses grandes artistas que estarão iluminando o palco do Café com Arte", diz.

A apresentação da artista vai misturar o cênico e o musical, tematizando a luta pela preservação do bioma amazônico, em homenagem à luta protagonizada pelo ativista Chico Mendes em defesa da região. Para ela, o Circuito tem um impacto muito grande no âmbito sociocultural. "Falar em Circuito de Arte Amazônida é entender uma arte-manifesto de nossos modos de viver, pensar e refletir o mundo. Um evento como esse importa muito porque é onde manifestamos nossas vozes, que precisam ser ouvidas e histórias que precisam ser contadas, ouvidas, entendidas e consideradas como um projeto de desenvolvimento para nosso futuro humano e social na Amazônia", comenta Fátima. Luta - O Fórum Permanente Pelo Protagonismo Amazônida reúne agentes sociais que reivindicam uma ruptura com o modelo neoextrativista e buscam novas alternativas de existência na região. Os componentes desta iniciativa atuam em diferentes campos: educação, arte, pesquisa, política, movimentos sociais, saúde, meio ambiente, economia, cultura, serviço social e inúmeras outras áreas. Atualmente, o Fórum conta com mais de 200 participantes que acreditam que o protagonismo é fundamental para que as experiências de sujeitos amazônidas passem a pautar o ciclo de políticas públicas, dominado historicamente por formas de pensamento hegemônicas. O violonista paraense Salomão Habib reforça que as vozes de todos os brasileiros precisam ser escutadas, sejam eles médicos, engenheiros, serventes ou camelôs, mas, em especial, a voz amazônida. "São vinte e oito milhões de pessoas que vivem na Amazônia. São vinte e oito milhões de pessoas que precisam ser ouvidas. Esse é o momento. Cada um faz a sua parte. A nossa é a arte", disse. Serviço Circuito de Arte Amazônida Data: 3 de outubro Horário: 21h Local: Café com Arte, Tv. Rui Barbosa, 1427 - Nazaré Artistas participantes: Salomão Habib, Nilson Chaves, Fátima Guedes, João Daibes, Nivito Guedes, Robenare Marques e Néia Silva. Couvert artístico: R$20 Venda de ingressos antecipada Contato: (91) 98169-2802


コメント


bottom of page