top of page

Com show arrebatador, Foo Fighters retorna ao Brasil e emociona fãs no The Town

Roupas pretas, camisas de banda e muita disposição para aproveitar cada pedacinho do The Town. Quem circulou pela Cidade da Música neste sábado, 9 de setembro, percebeu o clima de emoção tomando conta dos fãs que vieram para o ver o retorno de Foo Fighters ao Brasil. Antes da apresentação arrebatadora dos headliners do Skyline, o público aproveitou o line-up dedicado ao rock’n’roll, as ativações dos patrocinadores e os brinquedos que compõem toda magia de um dia inteiro no festival. Entre os shows de grandes nomes como Pitty, Garbage, Yeah, Yeah, Yeahs, Detonautas e Barão Vermelho com Samuel Rosa, foi possível ver a circulação dos fãs pelos estandes que reúnem diversos atrativos, abusando da criatividade. De brinquedos radicais a maquiagem, passando por locais para produção de fotos e vídeos, lojas que garantem os looks e, claro, espaços para comer e beber, as marcas investiram na experiência dos fãs.

FOTO: AGNEWS


Uma das maiores representantes da femininas do rock nacional, Pitty subiu ao palco acompanhada por sua banda e pela Nova Orquestra, trazendo novos arranjos para comemorar os 20 anos do lançamento de “Admirável chip novo”. A artista abriu a programação do Skyline com um line-up recheado de sucessos que empolgaram a plateia e fizeram todo mundo cantar junto. Quem não amou a performance, que atire a primeira pedra! Jasmim Tavares, 33, veio do Espírito Santo só para ver a Pitty, que marcou a adolescência da designer gráfica. “É uma nostalgia ouvir ela cantar. Que show lindo! E, para fechar a noite, ainda vou ver Foo Fighters. Um dia para não esquecer”, afirma. Conhecida como a Rainha do Rock aqui no Brasil, dificilmente encontra-se alguém que não tenha cantarolado pelo menos um hit: "Equalize", "Me Adora", "Semana Que Vem" e “Na sua Estante” atestaram que podem passar mais 20 anos, Pitty sempre vai entregar um grande show e tomar conta do palco.

O bom e velho rock dos anos 1990 foi representando por ninguém mais, nem menos do que Garbage, diretamente no palco Skyline. Com um vestido rosa e preto, maquiagem marcante e a postura de uma verdadeira rockstar, a líder Shirley Manson comandou linhas de guitarra e um show estrondoso para ninguém botar defeito. A cantora disse estar honrada em voltar ao Brasil, mas a honra foi toda de quem testemunhou a energia constantemente lá em cima da vocalista. E se ela só fica feliz quando chove, a alegria é de quem estava na Cidade da Música no dia mais rock‘n’roll do The Town.

Mesmo fugindo um pouco do rock mais convencional, Yeah Yeah Yeahs botou o público do Skyline para dançar. Diretamente de Nova York, o grupo liderado por Karen O e seu icônico cabelo channel não visitava o país há 10 anos — mas a espera valeu a pena! O grande momento foi o hit “Maps”, que Karen dedicou ao Queens of the Stone Age, à sua mentora Shirley Manson, do Garbage, ao Foo Fighters e a todos os românticos e amantes presentes no The Town. Outro destaque foi o show de luzes da apresentação, que trouxe um clima de balada a céu aberto. Impossível não aproveitar!

Tudo levava ao Foo Fighters no palco Skyline. Era o show mais aguardado da noite, carregado de muita emoção, por ser o primeiro no país após a morte precoce do baterista Taylor Hawkins, em março de 2023. Mas eles voltaram, e voltaram com força. Ver Dave Grohl ao vivo é sempre um acontecimento, e ele estava mais à vontade do que nunca diante de 100 mil pessoas que lotaram o palco Skyline. São quase 30 anos de carreira com hits incontestáveis, como “All My Life”, “Learn to Fly”, e “Times Like These”, que emocionou o público, que iluminou o palco Slyline com as lanternas dos celulares. Um momento emocionante da noite foi quando Dave dedicou “Aurora” a Taylor Hawkins, dizendo que era a favorita do Foo Fighters para o baterista.

Do indie ao clássico, palco The One é marcado por grandes crossovers

Céu nublado combina com Terno Rei, banda de rock alternativo independente de São Paulo que abriu o palco The One neste sábado (9). A menção faz alusão a música “Chuva”. O grupo tocou diversas músicas do aclamado disco "Violeta", como "Solidão de Volta" e "Yoko", e algumas do mais recente álbum, "Gêmeos", bem como "Sorte Ainda" e a nostálgica "Dias da Juventude", que empolgou os fãs no encerramento da apresentação. Mas o destaque ficou para as convidadas especiais Mahmundi e Fernanda Takai, que aqueceram o coração dos fãs da banda Pato Fu. Juntos, eles tocaram canções solo das artistas, "Sem Necessidade" e "Canção Pra Você Viver Mais", e o clássico “Tempo Perdido”, da Legião Urbana, daqueles hinos que atravessam gerações.

Com o perdão do trocadilho, Detonautas sempre detonam. E não foi diferente no entardecer deste sábado (9). A banda liderada por Tico Santa Cruz agitou os roqueiros do palco The One, com músicas mais pesadas que tiraram todo mundo do chão, principalmente nos clássicos "Quando o Sol se For" e "O Dia Que Não Terminou". E os grandes crossovers do The Town continuam a todo vapor: desta vez, os Detonautas chamaram ao palco Vitor Kley, em uma mistura inusitada que combinou um lado mais pesado com um pop rock contemporâneo e mais leve. Versões de "Morena" e "O Sol", de Vitor Klay, ganharam outra cara, que quem estava na Cidade da Música presenciou de perto.

“Quando a gente entrou no estúdio para ensaiar, a gente conectou na mesma hora. A escolha do setlist não foi fácil, pois são muitas músicas nossas e do Vitor Kley. Escolhemos músicas que privilegiam o que os fãs querem cantar. Tá muito bonito o show”, comentou Tico Santa Cruz antes de subir ao palco. Outro momento emocionante aconteceu quando o vocalista convocou o filho, Lucas, para que eles tocassem, juntos, "O Amanhã". O resultado apenas mostrou que o talento é de família, e que todo mundo ali estava em casa.

O tempo não para na Cidade da Música: Barão Vermelho apresentou hits atemporais no palco The One, como “Bete Balanço”, “Codinome Beija-Flor” e “Exagerado”, canções que já foram cantadas por Cazuza e por Frejat e hoje têm o legado levado adiante na voz de Rodrigo Suricato. Porém, conforme previamente anunciado, em mais um crossover no The Town, o Barão recebeu Samuel Rosa, ex-Skank, que se mostrou empolgado com a participação especial. “Disse sim na hora, só perguntei onde eu assino. O Barão existiu antes de mim. Eu sou o que sou porque o Barão existiu. Tem que ter muito respeito com quem veio antes”, comentou Rosa. Juntos, eles pareciam amigos se divertindo em uma noite de sábado enquanto tocaram canções tanto do Skank quanto do Barão, como "Ainda Gosto Dela" e "Vou deixa". É Rock nacional com R Maiúsculo, Puro Êxtase, do começo ao fim.

Diretamente da Ilha de Wight, Inglaterra, as britânicas do Wet Leg são novatas com postura e sonoridade de gente grande, de quem está na estrada há anos — a banda foi formada em 2019, e seu primeiro e único disco até então, o homônimo, foi lançado em 2022. Mas não confunda as vozes adoráveis, meigas e até a timidez de Rhian Teasdale e Hester Chambers: headliners do palco The One, elas dialogaram nas guitarras pungentes e na bateria marcante para provar que o fofo também pode ser intenso, como no hit “Wet Dream”, que tirou todo mundo do chão. Quem viu Wet Leg no The Town, pode ter certeza de que vivenciou um momento único de uma banda com um futuro brilhante pela frente.

Ativações das marcas conquistam público no The Town

O dia foi de rock e muita diversão na Cidade da Música. As ativações propostas pelas parceiras do festival têm surpreendido o público que chega cedo para aproveitar as experiências do The Town. E são atrações para todos os gostos, a começar por quem gosta de aventura. A tirolesa Heineken, passa bem em frente ao Skyline -- palco com uma cenografia inspirada nos arranha-céus de São Paulo, e deixa o fã com uma vista privilegiada do show.

Para quem não curte estar nas alturas, em seu estande a marca preparou uma experiência audiovisual sensorial com surpresa para o público. “Você sente o som e uma vibração. Tem barulho da natureza, de trânsito e, depois, da música eletrônica. São várias sensações. É bem diferente, muito legal a experiência”, elogia Susan Moreira, 52 anos, gerente de projetos, que veio com o marido de São José dos Campos para assistir o Foo Fighters. Patrocinadora master do festival, a Heineken é responsável pela operação de cerveja e proporcionou ao público uma facilidade inédita: a venda antecipada de chope pelo aplicativo The Town. A marca esteve presente com a Fábrica Skyline, beerstations e estande Lagunitas, dedicado às cervejas artesanais.

O Itaú preparou um lounge especial para seus clientes e apresenta festas icônicas de São Paulo, como Afrogroove e Discopedia no primeiro fim de semana, Javali no feriado e Mixtory hoje. Amanhã a programação segue com Plantragi. A marca também assina a roda-gigante, uma das atrações mais tradicionais no Rock in Rio, irmão mais velho do The Town. O brinquedo oferece uma vista privilegiada da Cidade da Música e serve como pano de fundo para lindas fotos tiradas pelo público. Os que querem sentir a emoção de estar em um festival de música e subir no palco para cantar acompanhado por uma banda de verdade, não podem perder o estande da Porto, onde um karaokê convida todos que desejam soltar a voz. Em outra área da Cidade da Música, a montanha russa assinada pela seguradora também fez sucesso com os fãs.

“Está sendo meu primeiro dia aqui no evento e está maravilhoso. O show da Pitty foi monstruoso e o do Detonautas também. Acabei de ir na montanha-russa e achei demais! Me surpreendeu muito. Achei que seria mais tranquilo, mas na hora do looping confesso que a adrenalina foi grande. Curti bastante”, diz Eduardo Aníbal de Souza Júnior, 32, bancário.

Ainda com uma pegada radical, a Vivo oferece o Mega Drop, brinquedo que simula um elevador em queda livre. Em seu estande, a empresa deixou todo mundo de pernas para o ar no giroscópio. Na atração em formato de globo, as pessoas se sentam presas a cintos de segurança e giram em diversas direções. No espaço também é possível dar um tapa no visual com maquiadores profissionais. Por meio movimento “Presença preta”, a operadora de telefonia dá visibilidade à cultura paulistana e promove batalhas de rimas com Batalha da Aldeia, Leste, Matrix e Ana Rosa.

Já a Riachuelo trouxe opções para quem quer entrar no estilo do festival com a coleção de roupas The Town e produtos licenciados. Além de garantir os novos looks, os fãs podem aproveitar as áreas instagamáveis da loja, localizada próximo ao The One, para registar a passagem pelo festival. Em outra área da Cidade da Música, perto do Factory, o público encontra a FanLab que celebra os 100 anos da Disney com diversas opções de vestuário.

A diversão também é certa com Kitkat, no estande que traz um icônico escorrega em formato de chocolate e ainda oferece uma experiência com realidade aumentada, transformado o público em artista. O IFood trouxe para a Cidade da Música pizzas inspiradas em Luísa Sonza, a “Calabraba”, Alok, a “Alok N’ Cheese”, e Pabllo Vittar, a “Pepperoni Yukê”. Em outro estande, os fãs são convidados a gravar vídeos para as redes sociais e podem sortear brindes que vão de viseiras a meias, passando por bolsas e vales-pizza.

Coca-cola apresenta um estande repleto de led e música. O espaço promove uma programação com mais de 60 horas e 30 artistas, incluindo cantores, DJs e bailarinos. Entre os nomes previstos para passar pelo espaço ao longo dos cinco dias de The Town estão BaianaSystem, Pocah, Johnny Hooker, TropCals e Fresh Prince da Bahia, entre outros.

Com Seara, o público pode degustar e brincar de fazer música criando os próprios remixes com sons de bacon. Em outra atividade, um ambiente cenográfico e digital se transforma a cada mordida, agradando quem passou pelo local. “Como minha filha nunca participou de nenhum festival, e somos uma família fã de Foo Fighters, foi uma ótima oportunidade para curtirmos e ela viver essa experiência. Aproveitamos a ação no estande da Seara para nos divertirmos e comer um pouco também. Foi bem legal!”, conta Maria Brandão, 35, assistente administrativa, acompanhada de sua filha, Letícia Brandão, 13, e seu marido, Maxuel Brandão, 40, analista de sistemas.

A Volkswagen criou uma competição no T-Cross The Town. O público pôde conhecer de perto a edição especial do modelo fabricado especialmente para o festival e, de quebra, compor músicas autorais a partir de sons que surgem após o acionamento de elementos do veículo. A marca também propôs uma ação com realidade virtual, com uso de óculos VR, convidando fãs a assumir a linha de produção cheia de efeitos para criar o modelo 100% elétrico da marca, o SUV ID.4. A Volks faz, ainda, uma união entre passado e futuro com a kombi clássica e a nova versão, onde os participantes protagonizam clipes icônicos a bordo da Kombi e ID BUZZ. Um game que testa as habilidades do público e um palco com Karaokê completam as atrações pensadas pela marca para o The Town.

São Paulo Square reúne fãs de rock e jazz

O line-up deste sábado foi dedicado ao rock, mas o festival mostrou que o jazz, uma das origens do gênero, também é querido pelo público paulista. Ana Cañas foi a convidada da São Paulo Big Band e homenageou duas grandes vozes: Billie Holiday e Aretha Franklin. A artista não escondeu a alegria de estar na primeira edição do The Town. "Estou feliz e emocionada de me apresentar aqui", contou durante o show.

O palco dedicado ao jazz foi elogiado pelo público que se identifica com efervescência cultural de São Paulo. É o caso do casal Egon Allcasa, 33, e Sara Figueira, 48, estavam paramentados de fãs do Foo Fighters, mas não escondiam o prazer pelo jazz. O rock e o jazz têm a mesma raiz" relembra Allcasa. Para Sara, o The Town consegue passar essa energia de uma cidade multicultural. "Muitas tribos e muita cultura", conclui.

Outra convidada da banda, Vanessa Moreno, trouxe um repertório cheio de clássicos da MPB, como a antológica "O Trem Azul", do Clube da Esquina. A artista mostrou que também tem seus dias de fãs e anunciou: "Agora quero acompanhar o show do Foo Fighters, de Dave Grohl, um dos meus maiores ídolos".

Trap e Funk dominam o Factory com MC Don Juan como headliner

No palco dedicado à música urbana, o dia clima foi de superação e realização do sonho de tocar em um festival. O Factoy teve um dia repleto de funk e trap com shows de Grag Queen, MC Dricka, Yunk Vino e MC Don Juan. Antes de subir ao palco, o headliner comentou o fato de estar pisando no Autódromo pela primeira vez. “Eu cresci nas favelas aqui perto, nunca tinha entrado no Autódromo e hoje eu posso realizar esse sonho de estar no The Town, aqui em Interlagos, fazendo um show”, contou.

A emoção tomou conta da performance da Grag Queen. Com um look inspirado na Madonna, a primeira vencedora do programa “Queen of the Universe” mostrou que também é uma rainha do pop e incentivou as pessoas a acreditarem em seus sonhos. "Vocês não fazem ideia, hoje é o melhor dia da minha vida! Hoje eu vim aqui para o The Town para dar a vida neste palco. Estou aqui pra falar para as manas não desistirem dos seus sonhos. Amo trabalhar com arte. Arte é a minha vida", disse durante a apresentação.

bottom of page