Curtas paraenses são selecionados para Mostra de Cinema Negro em Sergipe

O Pará está muito bem representado pelo cinema que representa em outras regiões do Brasil. Os filmes “Amador, Zélia” e “Meu Santos Saúdam Os Teus Santos”, produzidos por cineastas do Pará, estão entre os 24 filmes selecionados que serão exibidos na Egbé Mostra de Cinema Negro, que acontece até o dia 22 de abril, em Aracaju, Sergipe.


O curta-metragem “Amador, Zélia" conta a história da intelectual e ativista Zélia Amador, um dos grandes nomes do Movimento de Mulheres Negras do Brasil e professora da Universidade Federal do Pará (UFPA). “Ela é uma das mulheres mais respeitadas na luta antirracista no País. Mas a gente percebe que esse reconhecimento para uma mulher nortista é menor do que deveria ser”, diz Ismael Machado, diretor do filme.


“Para nós o Amador Zélia ter sido selecionado foi uma honra e uma surpresa. Principalmente porque este é o nosso primeiro projeto da Floresta Urbana, e foi amparado pela Lei Aldir Blanc, e mostra a importância dos editais culturais, principalmente nos tempos que estamos vivendo”, analisa Ismael.



Outro filme selecionado é “Meu Santos Saúdam Os Teus Santos”, de Rodrigo Antônio. No filme, Rodrigo vivencia sua iniciação na pajelança marajoara e registra sua relação com a Pajé Roxita que o guia num reencontro com seus ancestrais.


“É uma alegria ter o filme exibido dentro da Mostra, que tem uma importância histórica dentro dos circuitos de mostras e festivais focados no audiovisual negro. Acho que demos um passo importante no sentido de podermos nos ver e nos autorreferenciar entre os cineastras negros”, avalia Rodrigo.


Para ele, o momento histórico atual é de uma transição para os realizadores negros no audiovisual. “Desejo que a gente possa ser a geração que oferece para as que virão um sentido de pertencimento desde a infância, e que a ideia de ausência ou não possibilidade não seja mais uma marca que atravessa o desejo de fazer cinema na próxima geração de cineastas pretos que a gente vai formar”, projeta.


A Egbé Mostra de Cinema Negro deste ano está na sétima edição e homenageia Zózimo Bulbul, um ator e cineasta negro brasileiro. Ele foi o primeiro a ser protagonista de uma novela, na obra Vidas em Conflito. Sem se conformar com os espaços legados aos negros na dramaturgia, ele passou a escrever e dirigir as próprias produções. Uma de suas obras mais importantes é o longa-metragem Abolição, de 1988, que propôs uma reflexão crítica acerca das comemorações da abolição da escravatura.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square