Di Ferrero lança primeiro álbum solo “:( UMA BAD UMA FARRA :)” e vídeo performance

Mil ideias passaram pela cabeça de Diego José Ferrero após lançar o último álbum de inéditas do NX Zero, sete anos atrás. Quem sabe ir morar na Austrália? Quem sabe soltar um trabalho mais experimental, usando o nome do meio como uma espécie de alter ego? Alguns projetos foram adaptados (Austrália virou Floripa), outros foram engavetados (mas José um dia aparece!)... O que nunca mudou em Di foi seu desejo de criar. São inúmeros singles, EPs e duetos (com IZA, Thiaguinho, Vitão, Rashid, Rael, Luccas Carlos, etc) de 2018 para cá. Faltava só o álbum cheio. Não falta mais.

Concebido na capital catarinense, em parceria com o premiado time de produtores Los Brasileros em todas as etapas, “:( Uma Bad, Uma Farra :)” é o primeiro disco solo de Di Ferrero, que chega em todas as plataformas de áudio nesta sexta-feira (6), pelo selo slap, da Som Livre - ouça aqui. Uma obra coesa, que passeia pelo pop alternativo e por várias vertentes do rock -- reflexo natural de tudo que o músico de 36 anos vivenciou com o NX e mais ainda nesse prolífico período pós-banda, quando pôde diversificar sua linguagem sonora. O resultado é uma coleção de 12 canções nas quais ele faz as pazes com o passado, revela seus interesses no presente e indica que pavimentará um futuro brilhante.


Batizada de “TWITT3R” por ter nascido de versos que Di soltou no Twitter, gerando burburinho entre seus seguidores, a faixa de abertura começa a encadear referências que voltarão ao longo de “:( Uma Bad, Uma Farra :)”. Os mais novos pensarão imediatamente em The Weeknd e em artistas atuais que bebem nos anos 80; os mais velhos identificarão pitadas de Duran Duran, INXS e de outros originais de fábrica que nunca saem de moda, década após década (sendo o Red Hot Chili Peppers o caso mais emblemático e inspirador). “TWITT3R” conta com o primeiro solo de guitarra gravado por Di, que se divertiu tocando vários instrumentos nas sessões, sempre ao lado dos “brasileros” Dan Valbusa, Marcelo Ferraz e Pedro Dash.

AONDE É O CÉU” foi lançada em novembro de 2021 como primeiro single de “:( Uma Bad, Uma Farra :)” e não chamou atenção apenas por sua sonoridade mais rocker, mas também pela letra, que pintou após um papo entre amigos sobre cancelamentos e a dificuldade de se encontrar o padrão correto nos dias de hoje -- ou “ser perfeito só para me encaixar”, como diz o refrão. Prossegue em “UM BRINDE”, com participação vocal de Badauí, do CPM 22. Os amigos, que dividiram palcos e até o empresário no auge do hardcore melódico nacional, celebram a vida e recordam que um mundo hostil não calou suas vozes. Mas seria errado dizer que essa é uma canção nostálgica. “Não somos os mesmos de ontem/ Melhor assim”, crava o convidado especial no encerramento da segunda estrofe.

Outra presença ilustre engrandece a solar “INTENSAMENTE”. Bombando nas rádios desde fevereiro, ela junta Di ao catarinense Vitor Kley mais uma vez -- eles haviam gravado a Di Boa Sessions 3, em 2020. Essa dobradinha (que poderá ser conferida ao vivo no palco Sunset, do Rock in Rio, em 9 de setembro) era para ter acontecido na balada “SORTE”. Mas Vitor ouviu a demo de “INTENSAMENTE” e decretou: “é nessa que quero cantar!”. Difícil resistir à vibe alto astral do hit.

Já a faixa que dá nome ao álbum trata da “insana arte de recomeçar”, num groove que remete ao de “Bete Balanço”, do Barão Vermelho. Os versos de “UMA BAD UMA FARRA” - canção que chega com um vídeo performance no canal oficial do artista no YouTube, assista aqui - falam sobre a vida ser um ciclo que não para e guardam uma curiosidade a respeito de Di, que costumava compor somente quando estava numa bad. Recentemente, ele se ligou que criar em momentos de farra também pode gerar coisa boa. A leveza de seu disco de estreia vem muito dessa nova maneira de lidar com a arte. Tanto que é possível encontrar mensagens otimistas mesmo nas composições que mais criticam nossa atual realidade, vide “POLARIZADO” e “FAKE SONG”. Na primeira, Di lamenta as relações que se perderam com a polarização vigente. Na segunda, vomita em 55 segundos de puro HC à moda Pennywise várias inconformidades, porém bradando ao final que “podemos derrubar o muro”.

Esse pico de energia em “FAKE SONG” acaba valorizando “C A L M A”, um dos grandes destaques do repertório. Declaradamente inspirada nas melhorias que a esposa Isabeli Fontana trouxe para a vida do cantor, a letra cita os personagens Rachel e Ross, da série Friends, e John Lennon e Yoko Ono como casais raros, fadados a acontecer. Não por acaso, o álbum evolui para “DESCANSA”, música lançada em março, que exala libido e concretiza suas pretensões sexuais no refrão. A voz feminina é de Clarissa, fenômeno amplificado pelo TikTok, que contrasta seus esses acariocados com os de Di, mais paulistanos (apesar dele ser natural de Campo Grande, MS, e de ter rodado bastante depois disso).

O quarto final de “:( Uma Bad, Uma Farra :)” tem início com “AMANHÃ QUEM SABE”, cujo instrumental se beneficia de Junior Lima sentando a mão na batera. Na letra, há uma citação de “Evidências” (“Eu não nego as aparências/ Nem disfarço as evidências”) e Di até manda um alô para o tio de Junior (“salve, Chitão!”). Ela abre os caminhos para a já citada “SORTE”, que apesar de ser mais lentinha, não destoa do clima para cima de todo o material. Tales de Polli, do grupo de reggae Maneva, é coautor da faixa. “DILEMA” fecha os trabalhos com uma proposta muito parecida com a da coolzíssima “Sentença”, primeiro lançamento de Di pós-NX, lá em 2018. Com sua mensagem apaziguadora, “DILEMA” completa o arco desse capítulo inicial de trajetória pregando que sempre há tempo para resolver o que não foi resolvido. E o que foi resolvido é que, enfim, a essência de Di Ferrero está impressa num álbum solo. A maturação deu bom!

*por José Flávio Júnior

Álbum “:( UMA BAD UMA FARRA :)” - Di Ferrero

Lançamento slap/Som Livre - 6 de maio/2022

Tracklist

1. TWITT3R

2. AONDE É O CÉU

3. UM BRINDE (feat. Badauí)

4. INTENSAMENTE (feat. Vitor Kley)

5. UMA BAD UMA FARRA

6. POLARIZADO

7. FAKE SONG

8. C A L M A

9. DESCANSA feat. Clarissa

10. AMANHÃ QUEM SABE (feat. Junior Lima)

11. SORTE

12. DI LEMA

Sobre o slap

O slap faz parte da vida de quem busca novas experiências musicais e orgulha-se de, desde 2007, fomentar a cena brasileira e também abrir as portas do mercado para novos artistas. Sua missão é potencializar artistas em construção e empoderar nomes independentes, incentivando o midstream e fazendo com que novos sons, originais e arrojados, cheguem a cada vez mais pessoas. O slap carrega em sua história grandes lançamentos de nomes no mercado como Maria Gadú, Ana Vilela, Silva e Scalene. Seus representantes possuem a autenticidade como característica e atualmente fazem parte do time artistas como Di Ferrero, Hodari, Jonathan Ferr, Luccas Carlos, Luthuly, Marcelo Jeneci, Maria Gadú, Marô, Gustavo Bertoni e Scalene.

slapmusica


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square