top of page

Equipes do Pará vão competir em etapa classificatória para o mundial de robótica, em Brasília

Seis equipes do Serviço Social da Indústria (SESI Pará) vão participar, entre 28 de fevereiro e 2 de março, em Brasília, da etapa nacional do Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League, considerado uma das maiores competições de robótica educacional do mundo. Participam mais de 2 mil estudantes de 9 a 19 anos de escolas da rede SESI e SENAI, públicas e privadas de todo o país. Os vencedores classificam para o torneio mundial que acontece em Houston, nos Estados Unidos, em abril deste ano. 

No Torneio, os estudantes colocam em prática a construção e programação de miniaturas de carros de Fórmula 1, robôs pequenos de LEGO e robôs gigantes, com até 1,2 metro de altura e 56 kg. Eles também são avaliados pelas ações sociais e projetos de inovação desenvolvidos em prol de demandas reais da sociedade. No total, serão 263 equipes reunidas em uma área de mais de 30 mil m² no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília.



A competição de robótica acontece em quatro modalidades: FIRST LEGO League Challenge (FLLC) - na qual alunos de 9 a 15 anos constroem robôs de peças de LEGO, que devem cumprir uma série de atividades em 2 minutos e meio;  FIRST Tech Challenge (FTC) - na qual estudantes do ensino médio constroem robôs de até 19kg, a partir de um kit de peças reutilizáveis, tecnologia Android e uma variedade de níveis de programação baseada em CAD, Java e Blocks; FIRST Robotics Competition (FRC) -  que envolve alunos do ensino médio, que constroem e programam robôs de porte industrial, que chegam a 56 kg e têm 1,2 metro de altura; e F1 in Schools - na qual as equipes constroem um carro em miniatura, que, impulsionados por um cilindro de CO2, podem chegar a 80 km/h em uma pista de 24 metros de comprimento. 

A estudante Maria Clara Madruga vai participar pela primeira vez do torneio nacional, defendendo a equipe TecnoXingu, do SESI Altamira, e está otimista por um bom resultado na competição. “Nossa preparação foi boa, a gente conseguiu programar o robô no tempo que a gente queria e agora só estamos fazemos os últimos ajustes. Por ser a nossa primeira vez, estamos bem animados, ansiosos, e também bem otimistas. A gente espera ter um bom desempenho lá e trazer algum dos prêmios que estamos disputando”, destaca o estudante de 14 anos.

Para o mundial, o Brasil terá o maior número de vagas desde que começou a participar da competição. São 12 no total: 3 na modalidade FLLC, 3 na modalidade FTC, 4 na modalidade FRC e mais 2 vagas garantidas de FRC das equipes que ganharam o prêmio de Engenharia no mundial do ano passado (o prêmio dá direito à vaga no ano seguinte, com patrocínio da Nasa). No ano passado, foram 10 vagas, o que mostra que os estudantes vêm ganhando projeção internacional no torneio. 

“A robótica já faz parte da matriz curricular do SESI desde 2010 e os resultados que temos alcançados nos torneios são reflexos desse investimento. Entendemos que a utilização da robótica em sala de aula é fundamental para criar um futuro mais produtivo e sustentável para a indústria e para a sociedade, pois instiga os estudantes a buscarem soluções e, de forma prática, aplicarem o conhecimento”, comenta Márcia Arguelles, Gerente Executiva de Educação do SESI Pará.

Conheça as equipes do SESI Pará que irão participar do torneio de robótica:

  • TECNOXINGU (SESI Altamira) Modalidade FTC


  • ANANINTECH (SESI Ananindeua) Modalidade FTC


  • BORN TO FIGHT (SESI Ananindeua) Modalidade FLL


  • PARATECH (SESI Belém) Modalidade FTC


  • NORTHSTAR (SESI Belém) Modalidade FRC


  • ULTRON LEAGUE (SESI Marabá) Modalidade FLL


Comments


bottom of page