Espetáculo de bonecos e adereços animados “Ô Abre a Roda” será apresentado em tres cidades do Pará

O Ministério do Turismo, a Secretaria Especial de Cultura e o Instituto Vale apresentam e patrocinam o espetáculo de bonecos e adereços animados “Ô ABRE A RODA”, nas cidades de Marabá, Parauabepas e Canaã dos Carajás, localizadas no interior do Pará.

O roteiro do espetáculo foi elaborado mesclando causos narrados pelos moradores da região e personagens do folclore do estado.

Das 17 apresentações gratuitas, 14 são para alunos da Rede Pública de Ensino e três abertas ao público em geral, nas cidades de Marabá, Parauabepas e Canaã dos Carajás, localizadas no interior do estado do Pará (PA).

No palco cinco atores cantam, tocam instrumentos e manipulam bonecos. A curadoria é da escritora e produtora cultural Daniela Chindler, que tem em sua trajetória diversas ações realizadas no Norte do país.

A estreia será nos dias 05 (quinta-feira) e 06 de maio (sexta-feira), para os alunos da rede pública de ensino, no Galpão de Música da Fundação da Casa de Cultura de Marabá e no dia 07 de maio (sábado), será uma apresentação aberta ao público em geral, no Cine Marrocos (Tv. Lauro Sodré, 228 - Velha Marabá- PA, 68500-015), em Marabá, às 17 horas.



Ao todo serão 17 apresentações gratuitas, sendo 14 fechadas para alunos da rede pública de ensino e 03 abertas ao público em geral, até o dia 13 de maio (sexta-feira). No dia 08 de maio (domingo), o espetáculo será aberto ao público em geral no Centro Cultural Parauapebas (Apoena - Rua Um, S/Nº, Quadra Especial, loteamento Alvorá, atrás do Partage Shopping bairro, Parauapebas - PA, 68515-000), às 17 horas. Nos dias 09/05 (Segunda-feira) e 10 de maio, o espetáculo acontece no mesmo local para os alunos da Escolas da Rede Pública de ensino. Em Canãa dos Carajás serão cinco apresentações para alunos da EMEB Ronilton Aridal da Silva Grilo - Escola da Rede Pública e no dia 13 de maio (sexta-feira), aberto ao público em geral, em local a ser definido pela Prefeitura local.

“Para que a história se desenrole usa-se o faz de conta. Quando a criança se transporta para o papel de ouvinte, ele está compactuando com a ficção. Existe melhor forma de viver experiências? – diz Daniela Chindler.

No roteiro uma história puxa a outra. Da matriz indígena trazemos o mito da cobra-grande, que é de um tamanhão sem fim, mas cabe no rio porque dorme enrolada. Dizem que no começo dos tempos não havia noite, era sempre dia e a noite estava guardada no fundo das águas em um embrulho de folhas amarrado em cordão da planta embira. Em seguida entra em cena o valente montado em seu cavalo alardeando sua coragem, quando encontra no caminho uma assombração. Por fim um ocorrido com Matita Pereira, personagem típica do folclore local, que não podia faltar.

O elenco é composto pelos atores paraenses Ayla Marques, Gabriela Silva, Gabriel Sant´Anna, Mateus Silva e Wesley Monteiro e pelo ator carioca Gabriel Sant´Anna.

Ayla Marques é cantora profissional paraense e musicista, vencedora de festivais estaduais de música, toca violão, harmônica e violino. Gabriela Silva é mestre em Letras e tem se destacado nas redes sociais do Sudeste do Pará como especialista de literatura infantil e contação de histórias. Mateus e Wesley são jovens atores marabaenses. Gabriel é um experiente cantor de histórias que vem se apresentando em todo Brasil.



A trilha sonora reúne músicas do cancioneiro popular e canções originais compostas para o espetáculo que falam do igarapé, pio da araponga, maniçoba, boiuna e matita pereira.As canções originais foram compostas pelo diretor da peça Guilherme Miranda.

O espetáculo “Ô abre a roda” é viabilizado com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocinado pelo Instituto Cultural Vale.

Sobre o enredo da peça

Tião Quaiada tinha uma pequena venda onde o povo costuma esperar a caminhote que transportava quem seguia de Canaã para Paraupebas. Quando chovia e o córrego transbordava cobrindo o caminho e ficava um tanto de gente que ia viajar aqui olhando triste para a estrada interrompida. O dinheiro era curto para muitos, por isso o povo não arredava pé e ficava esperando. Mas quem não costuma esperar é a fome. Deu o horário, a barriga ronca. Tião tinha umas vacas leiteiras, do leite fazia queijo e um tanto sobrava. Ouvindo a orquestra da chuva e das barrigas roncando, Tião não tinha dúvida, ia lá dentro da venda e preparava uma coalhada forte que servia com farinha para enganar a fome do povo. Se um ou outro podia contribuir, eles pagavam com uma pequena quantia, mas para a maioria tião Quaida, distribuía o alimento sem cobrar centavo. Fazia de coração.

TIÃO QUAIADA

O pio da Araponga, piou

A Jandaia que ia voar, não voou.

Trago quaiada, seu moço

Quem quer provar?

Pra ir dessa banda daqui

Feliz para a banda de lá.

Quaiada pra cá, quaiada pra lá!

Depois põe a farinha

Ai, que fome que dá!

Quaiada pra cá, quaiada pra lá!

A mente se alegra

E vai trabaiá!

Aiáááá

Aiáááá...

Assim começa a peça. Depois de comer a calhada do Tião viajantes se reúnem para contar histórias. O texto foi revisado por pesquisadores para manter o falar local como nesses trechso: “Chuva caiu com vontade e a estrada ficou só o melexé, ruim que só!” e “Égua! comi tanto que agora só penso em jiboiar, que nem sucuri depois de comer. Bom que trouxe a minha rede.”


Ficha Técnica

Roteiro: Daniela Chindler com colaboração de Gil e Guilherme Miranda

Consultoria: Gabriela Silva

Direção: Guilherme Mirana

Direção musical e músicas originais: Guilherme Miranda

Bonecos: Karlla de Luca e Alyne Rocha

Figurinos e desenhos de adereços: Flavia Rocha

Costureira: Eliane Borges da Silva

Atores: Ayla Marques, Gabriela Silva, Gabriel Sant´Anna, Mateus Silva e Wesley Monteiro.

Coordenação de Produção: Daniela Chindler e Talitha Dester

Produtores locais: Aline Pinheiro produtora em Marabá. Carlos Henrique Monteiro produtor em Parauapebas. Mailson Cruz produtor Canãa dos Carajás.

Serviço:

Em MARABÁ

Dia 05/5 (Quinta-feira)

Local: Galpão de Música da Fundação da Casa de Cultura de Marabá - Escolas da Rede Pública - R. Trezentos e Dois Folha 30 Quadra 01, s/n - Vila Militar Pres. Medice, Marabá - PA, 68508-970

Horários: 9h e 14h

Dia 06/5 (Sexta-feira)

Local: Galpão de Música da Fundação da Casa de Cultura de Marabá - Escolas da Rede Pública - R. Trezentos e Dois Folha 30 Quadra 01, s/n - Vila Militar Pres. Medice, Marabá - PA, 68508-970

Horários: 9h; 14h e 16h30

Espetáculo Aberto ao público

Dia 06/5 (Sábado)

Horário: 17h

Local: Centro Cultural Cine Marrocos - Tv. Lauro Sodré, 228 - Velha Marabá- PA, 68500-015

Em PARAUAPEBAS

Dia: 08/05 (Domingo)

Horário: 17h

Local: Centro Cultural Parauapebas - Espetáculo aberto ao público

Dia: 09/05 (Segunda-feira)

Horário: 9h e 14h

Local: Centro Cultural Parauapebas - Espetáculo aberto ao público - Escolas da Rede Pública - Apoena - Rua Um, S/Nº, Quadra Especial (loteamento Alvorá, atrás do Partage Shopping), bairro, Parauapebas - PA, 68515-000

Dia: 10/05 (Terça-feira)

Horário: 9h e 14h

Local: Centro Cultural Parauapebas - Espetáculo aberto ao público -Escolas da Rede Pública - Apoena - Rua Um, S/Nº, Quadra Especial (loteamento Alvorá, atrás do Partage Shopping), bairro, Parauapebas - PA, 68515-000

Em CANÃA DOS CARAJÁS

Dia: 11/05 (Quarta-feira)

Horário: 9h e 14h

Local: EMEB Ronilton Aridal da Silva Grilo - Escola da Rede Pública - Rua W5,s/n Bairro: NOVA ESPERANÇA I

Dia: 12/05 (Quinta-feira)

Horário: 9h, 14h e 16h30

Local: EMEB Ronilton Aridal da Silva Grilo - Escola da Rede Pública - Rua W5,s/n Bairro: NOVA ESPERANÇA I

Dia: 13/05 (Sexta-feira)

Local a ser definido.

INGRESSOS

Todos os espetáculos têm entrada franca. Serão 17 apresentações, algumas fechadas para alunos da Rede Pública de Ensino. A primeira apresentação aberta ao público será no sábado dia 07 de maio no Cine Marrocos, em Marabá.

Classificação: Livre


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square