top of page

Feijão adubado de comunidade do Acará será destaque no programa "Prato Feito Brasil", na Globo

Uma jornada por quatro capitais do Brasil para revelar a diversidade da comida brasileira do dia a dia e seu grande valor nutricional, através da conexão das pessoas com esses alimentos e tradições regionais. Em 'Prato Feito Brasil', a apresentadora e autora de livros de culinária Rita Lobo conhece famílias de Belém, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre, e participa do preparo de um prato comum na cozinha dessas pessoas. Das reuniões em volta do fogão e da mesa, surgem muitas histórias, que retratam o orgulho que o brasileiro tem da própria comida e reforçam a importância de valorizarmos a nossa cultura e a "comida de verdade": arroz, feijão, carnes e hortaliças. Rita também percorre mercados centrais e feiras em busca de conhecer os principais ingredientes de cada região. Há 20 anos trabalhando com a culinária brasileira e incentivando a boa alimentação, Rita Lobo comemora a oportunidade de levar seu conhecimento para a TV aberta e atingir um número maior de espectadores. "Nós somos mais brasileiros porque comemos arroz com feijão. A proposta dessa série documental é unir o Brasil pela comida. Com diferentes pratos, preparados em cozinhas de casa, em diferentes regiões do país, mostramos que o tempero e o sotaque mudam, mas a estrutura é sempre igual. Por trás do nosso pê-efe tradicional tem uma fórmula de alimentação saudável. Ele une de maneira balanceada os quatro grupos alimentares que devemos comer diariamente. E conseguimos juntar pessoas incríveis, que nos ajudam a contar isso para todos os brasileiros", conceitua a apresentadora.



Os episódios são divididos pelas regiões e por grupos alimentares. Numa comunidade em Acará, município próximo à Belém, Rita descobre o “feijão adubado”, que leva no preparo quiabo, abóbora, jambu e outras hortaliças. E a carne do dia a dia é peixe frito. "Fui parar em um igarapé para pescar o peixe do almoço. Foi uma lição de vida ver os conhecimentos que os moradores daquela comunidade têm da floresta", conta. No episódio gravado em Salvador, Rita conhece a Estrada do Feijão, onde experimenta diversos tipos da leguminosa, e visita a casa de uma família, ajudando no preparo de um vinagrete feito com feijão verde, acompanhado de arroz e frango. Já em Minas Gerais, o foco está nas hortaliças. "Para os mineiros, se não tiver couve no prato, não tem almoço!", explica. Neste episódio, Rita entra em uma república de estudantes em Ouro Preto atraída pelo cheiro do feijão que emana pelas ruas. No episódio gravado no Rio Grande do Sul, estado conhecido pelas carnes, mas que produz a maior parte do arroz consumido no Brasil, a apresentadora visita casas em que os homens também cozinham. Experimenta uma deliciosa paçoca de charque feita pelo dono de uma fazenda em Palmares do Sul, a cerca de uma hora e meia de Porto Alegre. "Foi o gancho que eu precisava para falar do futuro da alimentação: sem divisão de tarefas, fica difícil garantir comida de verdade na mesa todos os dias", constata.



Na série documental, Rita também dará dicas de preparo de alimentos do dia a dia e vai abordar a importância nutricional do prato feito dos brasileiros com a participação de especialistas em nutrição e saúde. Pesquisas revelam que muitas pessoas estão deixando de comer arroz com feijão sem se dar conta do valor dessa combinação. "Nessas duas décadas de trabalho, sempre fiz questão de valorizar o prato feito. O nosso jeito tradicional de comer é o máximo: balanceado, tem a ver com a nossa história e com a nossa cultura. Mas, nos últimos tempos, fui percebendo que estava na hora de defender a dieta brasileira. Em um país como o nosso, com tradições culinárias tão fortes, não faz sentido deixarmos a comida de verdade perder espaço para os ultraprocessados", alerta Rita. A diretora da série Patrícia Carvalho conta que se surpreendeu com a variedade de feijão e tipos de preparo que existem em nosso país durante as gravações. "O preparo do feijão tem tantas particularidades quanto o número de casas que existem no Brasil. E o que torna o feijão mais especial é que ele está sempre presente na memória afetiva da maioria das pessoas. Quando pedimos para alguém lembrar de um sabor especial, todo mundo começa contando... "o feijão da minha avó...." ou "na casa da minha mãe"... Foi surpreendente!". Roteirista da série, Luciana Tezoto acredita que 'Prato Feito Brasil' vai inspirar o público a se alimentar melhor através das histórias dos personagens. "A série faz um mergulho no Brasil que existe dentro das casas brasileiras, nas cozinhas do dia a dia, que contam tanto sobre quem somos, de onde viemos e para onde podemos ir. Através do cotidiano das pessoas, mostra a grandeza da nossa diversidade, dos ingredientes de cada região, de como a nossa cultura molda as nossas escolhas, mas ao mesmo tempo também revela que o nosso jeito de comer é único, democrático e poderoso. Vai ter comida boa, histórias emocionantes e exemplos pra inspirar todo mundo que assistir".



'Prato Feito Brasil'' será exibido a partir de 24 de novembro, às sextas, após o 'Globo Repórter'. A série documental em quatro episódios tem direção de Patrícia Carvalho, produção de Natália Daumas, roteiro de Luciana Tezoto e direção de gênero de Mariano Boni.


FOTOS: DIVULGAÇÃO/ TV GLOBO

Opmerkingen


bottom of page