Festival de Ópera traz Il Tabarro aos palcos do Theatro da Paz neste sábado (25)

A partir deste sábado (25), às 20h, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), dá continuidade à programação do XX Festival de Ópera do Theatro da Paz com a montagem de Il Tabarro, a primeira do Il Trittico" (O Tríptico), de Giacomo Puccini, coleção que também é composta por "Suor Angelica" e "Gianni Schicchi", ambas já montadas em edições anteriores do Festival. Outras récitas de Il Tabarro ocorrem nos dias 27 e 29 de setembro, sempre às 20h, no Theatro da Paz.

Il Tabarro significa "O Capote", uma espécie de capa que o personagem "Michele", dono do barco, usa e que acaba sendo o clímax da ópera porque algo vai acontecer dentro desse capote. A récita se passa na virada do século XX, em meados de 1900, e é uma história ambientada no cais, em um porto com estivadores. Il Tabarro é uma obra do período do Romantismo que tem como pano de fundo a Paris antiga.


Pela primeira vez, o drama de Puccini chega ao palcos do Theatro da Paz com direção musical de Gabriel Rhein-Schirato e direção cênica de Jena Vieira, figurino de Fernando Leite, cenografia de Carlos Dalarmelino Jr., visagismo de Omar Junior e iluminação de Fábio Retti.

A edição deste ano iniciou em abril com o "Projeto Sons de Liberdade", trazendo uma ação inovadora para o festival com atividades socio-educativas e de qualificação profissional, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Uma parte do figurino feminino do coro (saias e aventais) foi confeccionada pelas custodiadas costureiras do Centro de Referência Feminino (CRF). O figurinista Fernando aleita orientou a confecção e conversou com elas sobre a ópera e sobre sua pesquisa para atingir o conceito trazido a cada cena.

"A ópera é o único gênero artístico que reúne todas as artes. Quando a pessoa vai assistir a uma ópera ela vai percebendo a junção de elementos que criam todo o drama. Como por exemplo, a iluminação que vai enfatizar todo o arco dramático da obra. Estamos fazendo uma montagem que segue todo este arco da tragédia. Paulatinamente, a trama vai se desenvolvendo e o público vai acompanhando, sem sentir mudanças bruscas. O espectador vai sendo levado a sentir o drama sem perceber a sua inserção, até o ápice da tragédia que é o 'grand finale' da ópera", detalha a diretora de artes cênicas do espetáculo, Jena Vieira.

Ainda segundo Jena, esta ópera simboliza que o Theatro da Paz voltou às suas atividades de forma mais pomposa, digamos, mais ousada. "Nós estamos reabrindo a temporada com um grande elenco. O que tem de melhor no Brasil: são vozes internacionais e renomadas, pessoas muito experientes - uma combinação perfeita para a obra de Puccini. Temos Eliane Coelho, Rodolfo Giugliani, Hélenes Lopes, Carolina Faria e Fellipe Oliveira, entre outros vários talentos, inclusive locais. Um elenco de primeira grandeza"

Para a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, o clima de alegria e reencontro com a arte, a partir da retomada das atividades culturais em todo o país, vem reanimando a classe artística, ao sentir, nos palcos, a vibração e o calor do público. "A cultura cumpriu um papel muito importante nos momentos mais críticos de isolamento da pandemia. Alimentou nossa alma, nos reconectou com a beleza da criatividade e da sensibilidade humanas. A expectativa do público é grande em relação a este reencontro com as grandes montagens do Festival de Ópera. Il Tabarro é um espetáculo inédito no palco do Festival, reúne um número expressivo de profissionais super reconhecidos no cenário da Ópera e promete ser uma experiência artística impactante para a plateia. Nessa celebração dos 20 anos, comemoramos também o fortalecimento de passos mais ousados do Governo: nosso Festival de Ópera se consolida como uma escola que forma cantores e técnicos, que pavimenta um novo caminho para custodiados do Sistema Penal e que gera emprego e renda para centenas de profissionais", pontua.

Ingressos A grande casa de espetáculos da Amazônia segue operando com 85% da lotação. Do total de 650 ingressos, 30% serão disponibilizados pelo site ticketfacil.com.br, e custam entre R$ 10 e R$50, com meia entrada para estudantes e cota de gratuidade para idosos e pessoas com deficiência. Para o ensaio geral, no dia 23, quinta-feira, serão ofertados 200 ingressos gratuitos, com distribuição de senhas a partir das 16h. Para assistir à Ópera, os visitantes precisam cumprir requisitos obrigatórios previstos no decreto do Governo do Estado como: apresentar a carteira de vacinação (com pelo menos uma das doses) ou o exame PCR realizado até 72 horas antes do dia em que se pretende ir.

Posts Em Destaque
Posts Recentes