top of page

Festival Lambateria realiza mais uma edição na sexta, 06 de outubro

Há seis anos, Belém recebe na sexta-feira que antecede o Círio o Festival Lambateria, uma grande festa de celebração e valorização da cultura latino-amazônica dançante. Em 2023, o evento chega à sexta edição com patrocínio do Guaraná Tuchaua / Tiger via lei de incentivo Semear (FCP/Governo do Pará). O evento que já faz parte da programação da cidade durante o mês de outubro e segue misturando gêneros musicais com artistas que representam essa cultura dançante da Amazônia com representantes que mostram nossas origens e a nova cena: do encontro do Carimbó feminino entre Lia Sophia e Sereia do Mar, primeiro grupo de Carimbó exclusivamente formado por mulheres no mundo, de Mega Pop Show à Zaynara, da aparelhagem Mega Príncipe Negro à banda caribenha Les Aiglons. A venda dos ingressos já está disponível pelo Sympla e por whatsapp.



“Ao longo desses mais de seis anos de história, nossos palcos sempre foram dos artistas da região que seguem mantendo viva a nossa cultura. O nosso Festival é um espaço dedicado aos artistas da Amazônia. Temos muito orgulho de fazer um evento que tem um elenco 100% dedicado à nossa cultura”, comemora Sonia Ferro, diretora artística do Festival. “É muito bacana ver o público de Belém e de vários outros lugares do Brasil prestigiando um evento de cultura regional. Para quem vive aqui e enfrenta dificuldades e preconceitos diários é muito importante essa conexão e valorização por parte do público. O Lambateria é um festival de afirmação e fortalecimento da nossa identidade”, destaca.

A proposta de ser uma grande vitrine da cultura local durante o período do Círio deu muito certo. Hoje, o Festival é considerado uma das programações culturais obrigatórias de quem vai curtir o Círio em Belém.



Há dois anos, o Festival alçou a classificação de evento internacional ao trazer ano passado a rainha da Tecnocumbia, a peruana Rossy War e, este ano, trará a banda que influenciou o que conhecemos por Lambada: o Les Aiglons. Natural de Guadalupe, departamento ultramarino da República Francesa no Caribe, a banda surgiu nos anos de 1970 e é responsável por sucessos como “Yo Vouai Ou", "Le Petit Chaperon Noir" e o grande hit “Cuisse La”, conhecido no mundo inteiro e aqui no Brasil se popularizou como o “Melô do Wipitipiti”. O single "Cuisse La" foi o disco mais vendido de qualquer banda antilhana até 1985. São mais de 10 álbuns de sucesso, muitos hits e a banda estará pela primeira vez na Amazônia na sexta edição do Festival Lambateria, promovendo um encontro do público com a sonoridade que faz parte das origens da Lambada.

Um dos segredos do Lambateria é oferecer ao público a experiência de encontros exclusivos como o show inédito em Belém que vai reunir a cantora e compositora Lia Sophia, reconhecida nacional e internacionalmente por divulgar o Carimbó Pop, com o primeiro grupo de Carimbó exclusivamente feminino do mundo: o Sereia do Mar, de Vila Silva, em Marapanim. Outro encontro que promete animar o público é o da popular banda Mega Pop Show, dona de grandes hits como “Acoxadinho”, “Amor Ardente” e “Nossa História de Amor”, com a cantora e compositora do Acará Nanda Miranda, que acaba de lançar seu álbum de estreia: “Meus Boleros”. No palco da Lambateria, também teremos o encontro do Pop do amapaense Jhimmy Feiches com o premiado produtor musical Waldo Squash, que entre várias premiações ganhou o Prêmio Multishow de Melhor Show com a Gang do Eletro e representou o Pará na cerimônia de abertura das Olimpíadas no Rio de Janeiro.



O evento também traz parcerias que deram certo: show da explosiva Orquestra Aerofônica com participação da cantora Sandrinha. E na mesma noite, traz shows de bandas consagradas como a Xeiro Verde, que há mais de 30 anos representa o Brega no Brasil, e a novata Zaynara, natural de Cametá, que lança sua carreira com um trabalho bem maduro no Beat Melody.

Este ano, a cultura das aparelhagens também estará presente com a discotecagem Saudade, para fazer dançar junto, dos DJs Edilson e Edielson sob o comando do Mega Príncipe Negro.

“Eu tô muito feliz com as atrações do Festival desse ano. A gente segue se conectando com a Amazônia: tem o Jhimmy de Macapá, o Waldo que mora em Santarém, as sereias de Marapanim, Zaynara de Cametá, Lia Sophia, artista reconhecida nacionalmente, e o show histórico, que a gente tenta trazer pra Belém há muitos anos que é o Les Aiglons, uma banda incrível que é a base do que conhecemos por Lambada. Eu tô muito orgulhoso e empolgado de ver um Festival feito somente por artistas que produzem ou influenciam a cultura amazônica se mantendo firme e forte e esperado pelo público”, conta Félix Robatto, diretor artístico e um dos curadores do festival.

DANÇA - Os eventos da Lambateria têm como marca registrada serem festas dançantes, o projeto nasceu com esse propósito: resgatar a tradição dos grandes bailes paraenses. As atrações que se apresentam nos eventos assinados pela Lambateria têm o recorte de fazerem música latino-amazônica dançante e ese recortes vem ganhando cada vez mais destaque no Festival.



Em 2022, o evento ganhou o terceiro palco que foi totalmente dedicado à dança onde foi realizado o Concurso Seu Godô, em que duplas dançaram disputando prêmio em dinheiro. O sucesso foi grande e o concurso chega à segunda edição com um prêmio ainda maior: o casal vencedor leva pra casa R$ 2.000 (dois mil reais). Este ano, o júri contará com o professor e pesquisador de Tecnobrega e Merengue Linekee Aires; a professora, coreógrafa e dançarina licenciada em Dança pela UFPA Taynara Garcia e Big Show, um dos ícones das pistas de dança de Belém, que ajuda a manter viva a cultura da dança. Já a trilha sonora do concurso e do Palco Seu Godofredo é assinada pelo DJ Zek Picoteiro.

Os interessados em participar podem se inscrever no link que está na bio do perfil da Lambateria no Instagram e conferir lá as regras do concurso.

Casa nova - Uma grande novidade desta edição é o novo local do Festival, que segue na beira do rio, mas agora será no Complexo Mormaço / Maloca das Amazonas, que vai permitir uma experiência de imersão na paisagem amazônica.

No novo espaço, os shows serão concentrados no Mormaço com três palcos: dois musicais, o Lambateria Tuchaua e o Apoena Tiger, e no centro o Palco Seu Godofredo, destinado à dança. Haverá também um espaço com mesas e cadeiras para descanso e no Maloca das Amazonas teremos a praça de alimentação e o Palco Sonoro que será tomado pela aparelhagem Mega Príncipe Negro. Na entrada do evento, teremos uma feira criativa com seis marcas autorais com coordenação do Espaço Vem e o Bem Estar Centro de Massoterapia, que estará a postos para quem quiser dar uma relaxada para seguir no evento até o final.

Sustentabilidade - O Festival Lambateria entende a importância de fazer um evento comprometido em minimizar os impactos no meio ambiente, especialmente por ser um evento realizado na Amazônia. Por isso, este ano, seguimos com consultoria especializada orientando ações e escolhas de produtos e materiais sustentáveis. Em 2023, o evento segue com a utilização de copos Eco e estimulando que o público leve seus copos ou comprem os disponíveis no evento, assim evitando o uso de descartáveis. Para ajudar na coleta e destinação correta das latas de bebida, teremos a parceria com a Associação de Catadores ARAL.

Este ano, em um único dia, 13 atrações se apresentarão no Complexo Mormaço + Maloca das Amazonas que se dividirão em três palcos montados no espaço, além do concurso de dança que será comandado pelo DJ Zek Picoteiro. Serão oito shows além do concurso de dança.

Especial – Além do evento, o Festival contará com uma coletânea com faixas gravadas durante as apresentações no Festival. Ainda em outubro, o Festival serão realizadas duas oficinas gratuitas voltadas para a profissionalização da cena local e uma programação voltada para o público infantil.

A festa – Criada em junho deste 2016, a Lambateria realizou mais de 200 edições. Ao longo desses seis anos, mais de 2.000 artistas já se apresentaram para um público de mais de 20 mil pessoas. A festa de música paraense já recebeu artistas como Lia Sophia, Dona Onete, Felipe Cordeiro, Pinduca, Gang do Eletro, Strobo, Lucas Estrela, Mestre Solano, Orquestra Pau e Cordista de Carimbó, Nazaré Pereira, Arthur Espíndola, Lucinnha Bastos, Nelsinho Rodrigues, Kim Marques, Os Dinâmicos, a primeira banda do Mestre Vieira, Mega Pop Show, Rebeca Lindsay e Los Bregas. Idealizada pelo guitarrista e produtor musical Félix Robatto, a festa tem relação com seu trabalho de pesquisa sobre a música latino-amazônica. Depois de produzir os discos “Treme” de Gaby Amarantos indicado ao Grammy Latino e o último trabalho de Lia Sophia, Robatto lançou a festa quando se preparava para lançar o segundo disco solo: “Belemgue Banger”, que é resultado de sua pesquisa sobre as origens da Lambada. “Eu já realizava uma festa semanal de música paraense, mas queria fazer algo mais completo, que pudesse reviver os climas dos bailes dançantes do Estado. Foi assim que surgiu a Lambateria”, relembra o músico.


Festival em Números:

Shows: 08

Atrações: 13

Empreendedores criativos envolvidos: 12 marcas

Empregos gerados: 300

Público esperado: 3.000


Programação Festival Lambateria Ano 6

Sexta-feira, 06 de outubro de 2023

19h - DJ Zek Picoteiro

20h – Jhimmy Feiches (Macapá) participação Waldo Squash (Barcarena)

20h40 - Primeira rodada Concurso de Dança: Flash Brega

21h10 – As Mulheres do Carimbó: Lia Sophia + Sereia do Mar (Marapanim)

22h – Segunda rodada Concurso de Dança: Merengue

22h20 – Mega Pop Show participação Nanda Miranda (Acará)

23h - Zaynara (Cametá)

23h40 – Terceira rodada Concurso de Dança: Tecnobrega

0h – Xeiro Verde

0h40 – Orquestra Aerofônica participação Sandrinha

1h20 – Final Concurso de Dança

1h30 - Les Aiglons (Guadalupe / Caribe)

02h50 - Mega Príncipe Negro

Serviço

| O quê: Festival Lambateria no Círio Ano 6

| Onde: Complexo Mormaço + Maloca das Amazonas (Rua Carneiro da Rocha, 1 - Cidade Velha, Belém - PA, 66020-160)

| Quando: 06 de outubro de 2023 (sexta-feira que antecede o Círio)

| Ingressos:

Lote promocional: R$ 60

Meia entrada (estudantes, prof. da rede pública, profissionais da saúde): R$ 50

Ingresso inteiro a R$ 100

Camarote: R$ 120.

Vendas antecipadas no Sympla com taxa do aplicativo ou por PIX pelo whatsapp 91 98025-1028. Vendas de camarotes também por wapp.

| Patrocínio: Guaraná Tuchaua e Cerveja Tiger (Via Lei Semear / Fundação Cultural do Pará / Governo do Pará)

| Realização: Lambada Produções



Comentários


bottom of page