top of page

Filarmônica de Minas Gerais celebra 15 anos com show gratuito no Theatro da Paz

Em celebração aos seus 15 anos, a Filarmônica de Minas Gerais, uma das mais importantes orquestras da América Latina, promove concerto gratuito em Belém (PA), no dia 31 de outubro, no Theatro da Paz, às 20h. Conduzida pelo seu Regente Associado, maestro José Soares, a Orquestra vai interpretar a última sinfonia de Haydn, a Sinfonia nº 104 em Ré maior, Hob. I:104, "Londres"; O Escravo: Alvorada, de Carlos Gomes, obra recém-gravada pela Orquestra no CD dedicado ao compositor e lançado neste ano, e a belíssima suíte do balé A bela adormecida, de Tchaikovsky. O concerto é apresentado pelo Ministério da Cultura, Governo de Minas Gerais e Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A apresentação é gratuita, e os ingressos poderão ser retirados no mesmo dia, a partir das 9h, na bilheteria do teatro e pela internet, em fil.mg/belem, limitados a dois ingressos por pessoa. No dia anterior ao concerto, o maestro José Soares e doze instrumentistas da Filarmônica ministrarão aulas técnicas de instrumentos para 24 integrantes do projeto Vale Música Belém, na sede da Fundação Amazônica de Música (FAM).


Depois desse momento de aprendizado, os alunos do projeto se encontrarão com toda a orquestra na terça-feira, dia 31, no palco do Theatro da Paz, e articiparão de duas peças do concerto. Para o maestro associado da Filarmônica de Minas Gerais, José Soares, “a itinerância é um dos principais alicerces nas atividades da Filarmônica de Minas Gerais. Fazendo jus ao imenso estado que leva o nome da orquestra, temos o prazer de incluir no nosso próximo itinerário a cidade de Belém. O privilégio de tocar no Theatro da Paz, cercado por um ambiente de tradição artística de grande beleza e diversidade, nos dá muita alegria”. Referindo-se ao trabalho educativo dessa viagem, o maestro diz que “para deixar a ocasião ainda mais especial, teremos a oportunidade de interagir com alunos do programa Vale Música de duas formas: além das aulas técnicas que vamos oferecer, eles se juntarão aos nossos músicos em duas obras do concerto! Formaremos, então, uma grande orquestra, cuja troca de experiências será certamente muito enriquecedora para todos nós”. O maestro José Soares explica que a interlocução dos músicos da Filarmônica com instrumentistas ainda em formação “conversa diretamente com o programa que estamos levando. Acreditando na importância de se aprofundar nos pilares do repertório para o desenvolvimento de uma orquestra, vamos tocar junto com os alunos a Sinfonia nº 104 de Haydn, obra vibrante que exalta um período de júbilo na vida do compositor – certamente similar à alegria que estaremos sentido. Na segunda parte, vamos homenagear o grande músico que passou a última fase de sua vida em Belém: Antônio Carlos Gomes, com a sua Alvorada da ópera O Escravo, também com a presença dos alunos. Como não bastasse saudar o despertar do Sol em um lugar cercado por uma natureza única, a Filarmônica nos levará aos 'sonhos melódicos' da Suíte do balé A bela adormecida, de Tchaikovsky. Assim, fazemos a união de duas atividades inerentes à nossa missão: compartilhar a beleza da música sinfônica e atuar – ensinando e aprendendo – na formação e capacitação musical das novas gerações”, conclui o maestro.


A idealizadora do Vale Música Belém, professora Glória Caputo, diz que “além dos sonhos melódicos, vários sonhos serão realizados na união de uma fantástica orquestra com jovens do nosso Projeto, dando a eles uma experiência que será inesquecível em suas vidas. Obrigado a todos que fizeram o sonho se transformar em realidade!”, conclui. O projeto tem realização do Instituto Cultural Filarmônica, Secretaria Estadual de Cultura e Turismo de MG, Governo de Minas Gerais, Ministério da Cultura e Governo Federal.



Comments


bottom of page