top of page

João Rock promove encontros e shows memoráveis com mais de 30 atrações em 4 palcos

Entre os encontros que surpreenderam o público, o cantor Samuel Rosa (ex-Skank) foi chamado de surpresa para cantar ao lado do vocalista e guitarrista de Os Paralamas do Sucesso, Herbert Vianna, durante apresentação da banda icônica do rock brasileiro. Os músicos trocaram elogios e emendaram a canção ‘Lourinha Bombril’. 

Ainda no Palco João Rock, o cantor Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas, recebeu Badauí do CPM 22 para uma apresentação conjunta que emocionou o público. Em um só coro, os fãs acompanharam os músicos em ‘Só Por Hoje’. Houve, ainda, espaço para homenagem a Lulu Santos e uma versão blues do sucesso sertanejo ‘Um Sonhador’. 

Em carreira solo, o cantor Samuel Rosa relembrou os grandes sucessos da carreira pelo Skank e apresentou com exclusividade, diante da multidão que lotava o evento, a primeira música de trabalho dessa nova fase. A canção ‘Segue o Jogo’ havia sido lançada no dia anterior e estará em seu primeiro álbum solo que sairá no mercado ainda neste mês. 



A noite teve ainda o som do CPM 22 com hits do passado e novas composições, a performance de Marcelo D2, Um Punhado de Bamba e Djonga, além de Thiago Castanho e Marcão Britto - Charlie Brown JR 30 anos. 

Para encerrar as apresentações do Palco João Rock, Emicida e Pitty fizeram um show inédito para o festival. A apresentação “Travessia” contou com um repertório misto dos dois artistas e novos arranjos como no caso do hit ‘Admirável Chip Novo’, originalmente cantado em solo por Pitty e agora apresentado em conjunto com Emicida. 

O line-up do palco João Rock ainda contou com a Batalha da Aldeia e os shows de Kazue, Matuto, Maria Sena e Armandinho. 



Mais palcos 

Com um público de mais de 70 mil pessoas, o João Rock trouxe, além do palco principal, outros três palcos com apresentações simultâneas. 

O Palco Brasil, em sua edição Lendas, recebeu pela primeira vez 14 Bis, Novos Baianos, Ney Matogrosso e Djavan, todos eles ovacionados pelo público ao entoar canções que marcaram gerações. A abertura dos shows neste espaço ficou por conta da banda Freon Rock, campeã do Concurso “É Pra Cantar”. 

Ney Matogrosso saiu do palco aclamado com gritos de "Ney, eu te amo". "Eu não fico repetitivo porque cansa até a mim", completou o cantor sobre o público jovem presente no show. Da plateia, a cantora Maria Gadú acompanhou a última música do show de Ney e chorou emocionada diante do artista. 

Aos 75 anos, o cantor Djavan foi o último a se apresentar no Palco Brasil. O alagoano tem viajado pelo país com a turnê "D" e trouxe para o festival clássicos da carreira como “Se”, ‘Oceano’, ‘Eu Te Devoro’ e ‘Azul’.



Já com uma programação 100% feminina e inédita, o Palco Aquarela recebeu Tássia Reis, Negra Li, Maria Gadú, Duda Beat e Marina Lima para apresentações autênticas e exclusivas. No festival, Duda Beat lançou a turnê dançante Tara & Tal. 

O Palco Fortalecendo a Cena reuniu os novos sucessos do trap, rap e hip-hop com os shows de School of Rock, Ebony, Ryu-The Runner, Wiu, Teto e Veigh.

Comentários


bottom of page