top of page

Lucas Chumbo e Pedro Scooby listam 6 aprendizados ao conquistar Nazaré Big Wave Challenge

O primeiro desafio de ondas gigantes da World Surf League em 2024 foi marcado por vitórias brasileiras. Lucas Chumbo, um dos principais nomes do surfe de ondas grandes no mundo, garantiu mais dois troféus de campeão no TUDOR Nazaré Big Wave Challenge 2023/2024 - o título individual com o maior somatório nas ondas de 30-40 pés, e o de equipes na dupla brasileira formada com o surfista Pedro Scooby. O evento também contou com a vitória da surfista Maya Gabeira, que ganhou o título individual feminino.



No TUDOR Nazaré Big Wave Challenge, o jet-ski é utilizado para auxiliar o surfista a entrar na onda. Na dupla, cada integrante precisa surfar e também pilotar o jet-ski, sendo que as duas maiores notas surfadas pelos dois, nas duas baterias disputadas, são computadas. Chumbo foi quem pegou a melhor onda do dia, conquistando um 7.83 e ganhando o individual por 23,33 pontos. Em dupla, Lucas e Pedro somaram 41.16 pontos e levaram o troféu para casa.



Para Lucas Chumbo, essa foi mais uma vitória difícil e histórica para o Brasil no surfe. “Acredito que o resultado desse desafio tem um impacto significativo no desenvolvimento e reconhecimento do surfe brasileiro a nível internacional. As vitórias ajudam a elevar o surfe brasileiro para o mais alto nível de performance, inspirando não apenas os atletas, mas também o público em geral. Durante a prova, eu e Scooby enfrentamos desafios na hora de encontrar as melhores ondas na bateria, especialmente em condições marítimas difíceis. Nos mantivemos focados e determinados, e conseguimos superar esses obstáculos para garantir o troféu”, comenta.


Durante a competição, a dupla precisou adotar algumas estratégias para conquistar a vitória. “Nos mantivemos atentos para encontrar as melhores oportunidades de ondas e seguimos nos apoiando em busca de melhorar o nosso desempenho. A parceria com o Scooby foi fundamental para essa vitória. O nosso foco era manter uma atmosfera positiva para trabalhar em sintonia, os dois focados no objetivo comum de alcançar o sucesso na competição. Acredito que a combinação dos nossos talentos individuais e a cooperação estratégica foi essencial para isso”, acredita Lucas Chumbo.



Além do Nazaré Big Wave Challenge, tanto Lucas Chumbo quanto Pedro Scooby acumulam uma impressionante lista de conquistas, incluindo títulos anteriores e reconhecimentos em diversos eventos de surf de grande relevância internacional. 


Para o surfista, a vitória do Nazaré Big Wave Challenge também trouxe alguns aprendizados para a dupla. Confira:


1. Respeito à natureza: “Enfrentar as enormes ondas de Nazaré é uma experiência que nos lembra ainda mais da força imponente da natureza. Acredito que um dos principais aprendizados dessa competição é a reafirmação de que precisamos aprender a respeitar e admirar a grandeza que a natureza nos oferece”, defende Chumbo.


2. Cuidado com a respiração: “Uma das principais técnicas para surfistas de ondas grandes é a apneia. Quando você surfa grandes ondas, é necessário ter uma boa capacidade pulmonar, já que acabamos ficando muito tempo debaixo da água. É importante adquirir essa técnica treinando a expansão do pulmão e também treinando a mente, para que ficar sob pressão não se torne um problema. Um surfista de ondas grandes está em um mar onde se sente vulnerável, não consegue controlar o ambiente, então a única coisa que se pode controlar é a própria mente”, afirma. 



3. Confiança no trabalho: “Quando se participa de uma competição em dupla, o trabalho em equipe e confiança são essenciais. Confiar no parceiro não só fortalece o vínculo entre os dois, mas também é um ponto crucial para garantir a segurança durante os momentos críticos, acredita. 


4. Mente resiliente: “O surfe de ondas grandes requer não apenas força física, mas também força mental. Desenvolver uma mente resiliente nos permite enfrentar não apenas as ondas gigantes, mas também os desafios da vida com coragem e determinação”, entende o surfista. 


5. Equilíbrio entre Risco e Segurança: “Pode não ser uma tarefa fácil, mas precisamos encontrar o equilíbrio certo entre assumir riscos e priorizar a segurança. Tanto no surfe quanto nas decisões diárias que tomamos na vida, saber quando desafiar nossos limites e quando recuar é uma habilidade fundamental. No mae, as condições podem mudar rapidamente. Aprender a aceitar a incerteza e se adaptar às circunstâncias é uma habilidade valiosa tanto na água quanto na vida”, completa.


6. Cultivar a Mentalidade de Crescimento: “Acredito que cada queda e cada desafio nos oferece uma oportunidade de crescimento e aprendizado. Precisamos cultivar uma mentalidade de crescimento, para que isso nos incentive a buscar constantemente novas habilidades e também nos ajude a superar nossos próprios limites”, conclui Lucas Chumbo.


Sobre Lucas Chumbo 


Lucas 'Chumbo' Chianca nasceu em Cabo Frio, mas é local de Saquarema. Começou a surfar com apenas três anos, quando ainda usava boinha, incentivado por sua mãe bodyboarder e seu pai surfista apaixonado. Aos 5 anos já competia em Saquarema, e aos 8 no circuito carioca. Aos 14, Chumbinho já estava no brasileiro, Pro Junior e outras competições que poderiam projetá-lo para o mundial. Mas Lucas enfrentava um grande problema: não se dava bem em ondas pequenas. Quando o mar baixava, ao invés de agradecer como alguns dos colegas, ele ficava irritado e acabava perdendo. Ali, ele já dava indícios do que aconteceria com sua carreira. Mas foi só em 2015 que Lucas surfou pela primeira vez em Jaws, no Havaí, onde descobriu sua verdadeira paixão. Assim, Lucas começou sua carreira de surfista de ondas grandes e já chegou onde chegou. Um título de Melhor Performance no Big Wave Awards, a premiação mais importante da modalidade; além de 5x campeão mundial em Nazaré; 1x na remada 2017/18; 4x tow in team; 3x melhor performance no Nazaré Contest.


Treinado por Carlos Burle, Lucas Chumbo quer ir ainda mais longe. Burle tem a grande ambição de torná-lo um GOAT - Greatest Of All Times - o Melhor de Todos os Tempos. Para ele, isso é um sonho futuro, por enquanto, ele só tem que se preocupar com 'Expectativa baixa, objetivo alto e trabalho constante'.


Finalista prêmio Wave of the winter hemisfério sul, 2016 - Big waves awards, 2016 – 23 nomeações nas categorias: monster paddle, best performance of the year, ride of the year. - resultado big waves awards, 2016 - 2o lugar na categoria best performance; 4o lugar na categoria ride of the year - campeão - saquarema surf pro - set 2017 - campeão - bwwt - nazaré challenge - fev 2018 - 3o lugar - capítulo perfeito - nazaré - fev 2018 - 3o lugar - oi jogos cariocas de verão - março 2018 - campeão - mormaii big wave challenge - maio 2018 - campeão - puerto escondido cup - junho 2018 - 2o lugar - bwwt - nazaré challenge 2018 - nov 2018 - extreme boardriders - big wave awards 2018 - maior onda surfada e maior onda surfada na remada.

Comments


bottom of page