top of page

Palco Giratório do Sesc chega à Belém trazendo quatro espetáculos

O Palco Giratório do Sesc, um dos dois maiores projetos de circulação de Artes Cênicas do país, volta a circular no Estado presencialmente, trazendo ao público paraense espetáculos de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Pará. As apresentações são gratuitas e serão realizadas de 08 a 11/11, às 19h30, no Teatro do Sesi, na Av. Almirante Barroso.

O Palco Giratório traz a participação de grupos nacionais e locais, promovendo o acesso a espetáculos de qualidade a um público amplo e diversificado. Todas as atrações são gratuitas. Além de se apresentarem, os grupos participantes também compartilham experiências e conhecimentos por meio de oficinas e mesas redondas, possibilitando o acesso a obras de artes cênicas e a difusão artística como ferramenta de transformação social.

“Mais do que um projeto de circulação de grupos artísticos, o Palco Giratório promove o intercâmbio de modos de fazer, criar e pensar, explorando a diversidade das manifestações brasileiras e destacando temas de relevância para a sociedade, como é a cultura das pessoas pretas”, comemora Janaína Cunha, Diretora de Programas Sociais do Departamento Nacional do Sesc.


Espetáculo Adeus Maria

O Grupo Primitivos, de MT, inicia as apresentações no Pará da 25º edição do Palco Giratório, no dia 08/11, com o espetáculo “Adeus Maria”. Com classificação livre, a peça retrata uma vila de pássaros que é formada por um vaidoso Canário, Pardais que adoram participar da vida dos outros e uma Maria-de-Barro que passa os dias esperando as coisas mudarem para se sentir, finalmente, feliz.


Espetáculo Cuidado com Neguin


No dia seguinte (09/11), o Palco traz a temática exclusivamente negra, com o espetáculo “Cuidado com Neguin”, do carioca Kelson da Silva Nascimento. Que mostra, por meio da arte, o contexto social da condição preta e mostra a visão crítica e artística de um "Neguin", personagem negro, jovem, pobre e favelado que sai do morro para encarar a cidade diariamente e tem que lidar com as diversas formas de racismo. A identidade de Neguin é múltipla, e ele usa certos mecanismos para conseguir se locomover na cidade, rebater aos ataques, e, muitas vezes, se encaixar no "quadrado branco" pela sua própria sobrevivência. A classificação é 16 anos.


Espetáculo Senhora P

Na sexta (10/11), a artista Adriana Lodi, apresenta o espetáculo “Senhora P”, que dialoga sobre violências contra mulheres e discute as multiplicidades de abusos cometidos em territórios públicos e privados. Passeia entre a distopia e a hiper realidade: uma Professora é confrontada com um turbilhão de interrogatórios, memórias e anseios de outros futuros possíveis. A classificação é 16 anos.


Espetáculo Joana, do grupo paraense Cuíra

Finalizando a edição 2023 do Palco Giratório no estado é a vez do Pará subir ao palco, no dia 11/11 com o espetáculo “Joana”, do Grupo Cuíra. Na peça, uma mulher correndo o mundo chega ao interior do Pará que, de repente, é invadida por milhares de pessoas para a construção de uma usina hidrelétrica. Esse é o cenário da história de Joana, vinda do interior de Goiás para se prostituir na cidade promissora. Classificação 12 anos.

Em todo o Brasil, o Palco Giratório contará com 238 apresentações e 129 atividades formativas, contemplando 73 cidades e empregando diretamente 464 artistas, pesquisadores e produtores culturais.

Sobre o Palco Giratório


O Palco Giratório foi lançado em 1998 e, desde então, promoveu a circulação de 380 grupos artísticos, oriundos de todas as regiões brasileiras, em mais de 10.000 apresentações a um público estimado em 5 milhões de espectadores em suas turnês pelo Brasil. O encontro de artistas de diferentes locais do país alimentou debates que foram transportados para os palcos nas mais diversas linguagens. Questões da sociedade foram levadas ao público em narrativas que provocavam risos, lágrimas, estranhamento, transformação, em um grande registro histórico dos cenários que se apresentavam ano a ano. Em 25 anos de estrada, o projeto girou com 380 grupos, ofereceu aproximadamente 10 mil apresentações e atendeu a um público estimado em 5 milhões de espectadores.

Sinopses - Espetáculos Palco Giratório 2023

08/11 às 19h30- Adeus de Maria (MT)

Grupo/ Artista: Grupo Primitivos

Classificação: Livre

Uma vila de pássaros é formada por um vaidoso Canário, Pardais que adoram participar da vida dos outros e uma Maria-de-Barro que passa os dias esperando as coisas mudarem para se sentir, finalmente, feliz. Durante uma noite estrelada, ela conhece um Curió viajante com quem não consegue deixar de conversar, causando uma comoção social na comunidade que não aceita a presença de pássaros pretos da cor da noite na região. Muita comédia, amor, luta e superação nessa história para infância e adolescência que discute preconceito estrutural, o feminino e a batalha pelo direito à uma segunda chance.

09/11 às 19h30- Cuidado com Neguin (RJ)

Grupo/ Artista: Kelson da Silva Nascimento

Classificação:16 anos

O espetáculo mostra a visão crítica e artística de um "Neguin", personagem negro, jovem, pobre e favelado que sai do morro para encarar a cidade diariamente e tem que lidar com as diversas formas de racismo que o atravessam. A identidade de Neguin é múltipla, e ele usa certos mecanismos para conseguir se locomover na cidade, rebater aos ataques, e, muitas vezes, se encaixar no "quadrado branco" pela sua própria sobrevivência.

10/11 às 19h30 - Senhora P (DF)

Grupo/ Artista: Adriana Lodi

Classificação: 16 anos

Senhora P dialoga sobre violências contra mulheres e discute as multiplicidades de abusos cometidos em territórios públicos e privados. Passeia entre a distopia e a hiper realidade: uma Professora é confrontada com um turbilhão de interrogatórios, memórias e anseios de outros futuros possíveis. Primeiro monólogo da atriz, diretora e professora de teatro Adriana Lodi, parte de um exercício autobiograficcional em diálogo com artistas e pensadoras do tema. A obra é parte do doutorado de Adriana Lodi, que trata de práticas pedagógicas performativas críticas feministas como caminho para um restabelecimento de uma educação do cuidado.

11/11 às 19h30 – Joana (PA)

Grupo/ Artista: Cuíra

Classificação: 12 anos

Uma mulher correndo o mundo chega ao interior do Pará que, de repente, é invadida por milhares de pessoas para a construção de uma usina hidrelétrica. A construção da hidrelétrica de Tucuruí e as profundas transformações da cidade, neste período, é o cenário da história de Joana, vinda do interior de Goiás para se prostituir na cidade promissora. Ali ela se torna uma rainha, dona do bem e do mal, a mais famosa prostituta do lugar.

Serviço:

Palco Giratório 2023

Período: 08 a 11/11/2023

Horário: 19h30

Local: Teatro do Sesi (Av. Almirante Barroso, 2540 – Entrada pela Dr. Freitas)

Informações: (91) 4005-9583 (Fale com o Sesc)

(91) 4005-9584 / 4005-9587 (Gerência de Comunicação do Sesc no Pará)

Comments


bottom of page