Projeto Amazon-Guerreiros da Amazônia convoca defensores para floresta

Cuidar da Amazonia e das crianças através da educação infanto-juvenil é a missão do autor Ronaldo Barcelos, pai da trilogia que narra a saga de super-heróis amazônicos em defesa da floresta que abriga o maior ecossistema do mundo, a Amazônia. Desde 2013, o projeto distribui gratuitamente livros para as escolas do Pará e Amazonas, bem como para outros estados do país.

Ao todo foram doados 10.000 livros para 500 escolas no Brasil, a maioria na região norte do Brasil. Anualmente o projeto pretende doar dois mil livros. O objetivo é ampliar as doações com apoio de parceiros. Uma vez que o projeto utiliza recursos próprios para a viabilização da distribuição do material. Os custos de logística encarecem bastante o processo. Por isso as doações são de suma importância.


A receptividade dos alunos, das escolas e dos professores superou todas as expectativas do projeto. As instituições de ensino foram parceiras de valor inestimável. Os livros físicos, a princípio, eram vendidos e, em pouco tempo, começaram a ser conhecidos e conquistaram as salas de aula de escolas do Brasil.

“Por termos uma missão específica e, de certa forma pequena, todos que decidirem nos apoiar poderão acompanhar nosso trabalho bem de perto e verificar a aplicação dos recursos doados, através das ações divulgadas em nossas redes sociais e das viagens que fazemos duas vezes por ano à Amazônia”, explica o autor da trilogia.

Missão Social: Entretenimento com educação

A educação é o verdadeiro e mais forte poder para mudar realidades na Amazônia, no Brasil e em todos os locais do mundo onde ainda existe pobreza e miséria. Ao incentivar a leitura, apresentando a Floresta Amazônica com tantas informações reais, mas de forma lúdica, unimos duas coisas: diversão e educação. O conteúdo desperta valores, amor pelo meio ambiente e, consequentemente, responsabilidade por sua conservação.

Em 2017, o autor Ronaldo Barcelos tomou uma difícil, porém necessária decisão: Após 22 anos de intenso trabalho, o escritor resolveu tornar o projeto acessível para todas aquelas crianças e os professores que tinha visitado e conhecido, mas não teriam acesso ao conteúdo devido aos custos e à logística. “Disponibilizei, gratuitamente, a trilogia em PDF no nosso site. Os livros já tiveram mais de 100 mil downloads” comemora.

“Mesmo que pareça difícil e seja, às vezes, uma batalha árdua, se investirmos na educação das crianças e dos adolescentes, se eles forem respeitados, cuidados e crescerem com valores corretos, eles serão os adultos conscientes, autoconfiantes para viver com saúde e com harmonia com o meio ambiente, garantindo, assim, a conservação dos recursos naturais e o equilíbrio climático da terra” acredita Barcelos.

Prêmios

O projeto social conquistou 13 prêmios em sete festivais internacionais de publicidade, com destaque: dois Leões no Festival de Cannes na França. Também venceu o prêmio Hugo Werneck, considerado o “Oscar” da ecologia no Brasil, na categoria: Melhor Exemplo em Educação Ambiental.

Das páginas dos livros para a televisão

Em 2018, uma parceria entre a TV Escola, Ministério da Educação (MEC) e a RJR Produções, levaram às telinhas o desenho animado “Amazon-Guerreiros da Amazônia. Com foco na preservação ambiental e dando continuidade à história de um grupo de nove super-heróis que lutam pela Amazônia.

A série homônima escrita pelo autor Ronaldo Barcelos narra a saga de jovens que têm a missão de proteger as riquezas naturais da Amazônia das ações maléficas do homem. A primeira temporada contou com 10 episódios, voltados a crianças com idade entre 7 e 10 anos e todo o conteúdo da animação está disponível no canal do YouTube da TV Escola e Guerreiros da Amazônia.

Temas como: Água e Rios Voadores; Poluição e Garimpo; Mudanças climáticas, questões sobre agricultura familiar e reflorestamento; turismo e injustiça social; grilagem e conflitos de terras, foram abordados nos episódios.

Sobre a trilogia

Os três livros contam com 10 personagens inspirados em animais da floresta. A história começa no encontro dos líderes indígenas com os colonizadores no Brasil. Eles criam uma comunidade chamada Amazon que foi presenteada pela natureza com a Flor do Sol e com as Armaduras Sagradas. Jovens são convocados para usar as armaduras, e cada vez que a floresta entra em perigo os super-heróis entram em ação.

A obra começou a ser esboçada a partir de muita pesquisa bibliográfica e viagens à Amazônia. Ronaldo Barcelos fez questão que o livro fosse o mais verdadeiro possível “Nosso foco é o morador da Amazônia, ele que tem sabedoria e sabe os caminhos da conservação”, disse Ronaldo Barcelos.


Posts Em Destaque
Posts Recentes