top of page

Projeto “Arte em Cores” dá visibilidade aos artistas regionais

“Oportunidade de conhecer grandes artistas e ter a minha arte exposta para pessoas no país inteiro”. É assim que Eva Wendy sintetiza a importância de ter participado de todas as edições do projeto Arte em Cores, iniciativa que conta com patrocínio do Instituto Cultural Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet. A artista, de 24 anos, começou a se dedicar à atividade aos 13 anos e pôde experimentar várias vertentes da pintura, como desenho com grafite, arte digital, aquarela, graffiti, muralismo, tatuagem, entre outras. Atualmente, vive do talento da pintura corporal e da tatuagem como profissão.



Além de ser uma vitrine para os artistas visuais residentes em cidades do interior do Pará e Maranhão, o Arte em Cores promove o networking entre realizadores locais e profissionais de destaque na cena da arte urbana brasileira e internacional. “O projeto também proporciona a todos os artistas uma oportunidade de mostrar o seu trabalho, e de aprender ainda mais com as aulas de artistas renomados nacionais”, finaliza Eva, que é natural de Parauapebas, no Pará.

Carlinhos Pintor é do Maranhão, mas escolheu morar em Tucumã, no sudeste do Pará. Ele vive de sua arte há quase 30 anos. Para ele, participar do projeto fez toda a diferença para seu reconhecimento profissional. “A partir do Arte em Cores tudo mudou. Mais trabalhos apareceram, as conquistas e as realizações de sonhos pessoais e profissionais foram acontecendo, assim como as orientações e interação com outros artistas do projeto”, explicou o artista multifacetado.



Ele também reforça que mesmo com os avanços tecnológicos e digitais, o traço do artista sempre terá seu lugar cativo no universo criativo. “Mesmo com essa era digital, nada digital ou virtual vai ter mais valor no futuro do que um traço, um gesto e o olhar único de cada artista, que cria e imortaliza a sua própria arte”, finaliza.

Este ano, o Arte em Cores está em sua 4ª edição e já selecionou 50 artistas visuais, sendo 25 do Pará e 25 do Maranhão. Eva Wendy e Carlinhos Pintor, mais uma vez, estão entre os selecionados do Pará. Todos os participantes, de ambos os estados, fazem a retirada dos materiais nas lojas credenciadas, têm acesso a um conjunto de videoaulas sobre técnicas, suportes e linguagens artísticas, recebem monitoria remota e, a partir daí, iniciam a realização das obras individuais.

Além de valorizar o talento de cada artista, o projeto também incentiva a criação em equipe. O Arte em Cores realizará uma segunda fase de seleção dentre os participantes para a criação de dois painéis coletivos: um em Canaã dos Carajás, no Pará, e outro em Bacabeira, no Maranhão. O painel coletivo de Canaã dos Carajás será realizado por 5 artistas do Pará; o painel coletivo de

Bacabeira será realizado por 5 artistas do Maranhão. A produção dos painéis coletivos acontecerá ao longo de 4 dias corridos, com acompanhamento presencial de mentores e premiações adicionais fornecidas aos artistas selecionados. Ao final do projeto, fotografias de todas as obras produzidas nessa 4ª edição serão expostas na Galeria Virtual do Arte em Cores – www.arteemcores.art.br



Arte em Cores: Valorização da arte urbana

Desde 2020, o Arte em Cores dedica-se a conectar pessoas e visibilizar o talento e a criatividade de artistas visuais do Maranhão e do Pará, bem como promover ações de capacitação e estimular a economia criativa. Ao longo de três edições, 175 artistas foram beneficiados e, além dos trabalhos individuais realizados em diversas cidades de ambos os estados, 7 grandes murais coletivos já foram produzidos em Açailândia (MA), Alto Alegre do Pindaré (MA), Buriticupu (MA), Belém (PA), Marabá (PA), que recebeu dois murais, e Parauapebas (PA). A Galeria Virtual do Arte em Cores reúne fotografias de todas as obras já realizadas, em uma exposição online que amplia o acesso à produção artística. Em 2024, o projeto chega à sua 4ª edição, dando continuidade ao histórico de sucesso na valorização da arte urbana. O Arte em Cores é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet, com patrocínio do Instituto Cultural Vale, apoio do Centro Cultural Tatajuba e realizado pelo Ateliê 22 e Ministério da Cultura - Governo Federal.



Sobre o Instituto Cultural Vale

O Instituto Cultural Vale parte do princípio de que viver a cultura possibilita às pessoas ampliarem sua visão de mundo e criarem novas perspectivas de futuro. Tem um importante papel na transformação social e busca democratizar o acesso, fomentar a arte, a cultura, o conhecimento e a difusão de diversas expressões artísticas do nosso país, ao mesmo tempo em que contribui para o fortalecimento da economia criativa. Nos anos 2020-2022, o Instituto Cultural Vale patrocinou mais de 600 projetos em mais de 24 estados e no Distrito Federal. Dentre eles, uma rede de espaços culturais próprios, patrocinados via Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet, com visitação gratuita, identidade e vocação únicas: Memorial Minas Gerais Vale (MG), Museu Vale (ES), Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA). Onde tem Cultura, a Vale está. Visite o site do Instituto Cultural Vale: institutoculturalvale.org



SERVIÇO

Arte em Cores 4ª edição – Pará e Maranhão





댓글


bottom of page