top of page

Sesc Ver-o-Peso inicia 2024 com programação fotográfica 

 

O Núcleo de Fotografia do Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso oferece, em janeiro de 2024, um conjunto de ações que vão desde as visitas monitoradas ao acervo de máquinas fotográficas históricas até as instalações fotográficas. Parte dessa programação foi pensada especialmente para o mês de aniversário de Belém, como a vivência "Subversões: a Belém que cresce em mim" e a instalação “Cianótipos - Memórias em Azul”. Todas as atividades são gratuitas. 




Já estão abertas as inscrições para a primeira turma da Vivência "Fotografia e Imaginação" que ocorrerá em 14/01/2024, das 09h30 às 13h30, e será conduzida com o tema "Subversões: a Belém que cresce em mim", como forma de pensar o cotidiano e as memórias da cidade de Belém no mês do seu aniversário. A atividade é um exercício lúdico, simples e divertido, que nos leva a pensar na potência criativa da nossa imaginação. Utilizando apenas um protótipo de câmera fotográfica de brinquedo, os participantes serão estimulados, a partir de vivências sensoriais, a produzirem imagens mentais. As solicitações de inscrições devem ser encaminhadas até dia 10/01 para o email psampaio@pa.sesc.com.br, informando nome completo, telefone para contato e idade do participante. 

 



INSTALAÇÕES 

Segue aberta para visitação a instalação “Experiências do Olhar”. A ação traz memórias pessoais e sociais, patrimônios e fluxos cotidianos registrados no Centro Histórico de Belém por meio de técnicas artesanais de fotografia (pincéis de luz e pinhole), durante as oficinas conduzidas pela fotógrafa e arte educadora Irene Almeida.Os participantes foram estimulados a criar imagens a partir da leitura dos espaços da cidade entendidos como patrimônios culturais (materiais e imateriais), assim como a pensarem em suas próprias vivências e histórias pessoais, em seus espaços de memória.Essa ação faz parte da etapa regional do projeto “Territórios de Memória e Patrimônio”, implementado nacionalmente pelo Sesc a partir de um conjunto de ações na área de Memória Social e Patrimônio Cultural tendo como propósito a “articulação entre histórias, memórias, territórios e identidades” a partir do entendimento de que “são as pessoas as responsáveis por amalgamar esses elementos expandindo seu sentido”, portanto um dos objetivos desse projeto é compartilhar essas múltiplas experiências e instigar pensamentos sobre os processos históricos e sociais brasileiros.A instalação apresenta obras de Felipe Mendonça, Gabriel Silva, Heron Pereira, Leo Jinkings, Isabela Navarro, Pamela Carneiro, Mauro Joaquim, Maria Helena Gomes, Suely Nascimento, Vanessa Costa e Yasmin Ribeiro. As oficinas foram realizadas em abril de2023 e a instalação seguirá com visitação aberta até 30 de janeiro de 2024, sempre de segunda a sexta, das 09 às 18h. 

A partir do dia 03 de janeiro, o público poderá visitar a também a instalação “Cianótipos - Memórias em Azul”. A mostra foi editada a partir dos resultados obtidos por participantes da a oficina “Cianotipia e Cidade: Laboratório de Fotografia”, ministrada pelo artista visual e educador Ionaldo Rodrigues. As experimentações resultaram na produção de imagens fotográficas através da cianotipia, processo fotoquímico desenvolvido pelos pioneiros da fotografia em meados do século XIX.Os participantes foram convidados a trazer para o laboratório uma coleção pessoal sobre a experiência de viver e imaginar cidades (tendo Belém como uma referência). Objetos, escritos, desenhos, memórias, fotografias. Essa coleção foi a base de experimentação para reprodução fotográfica no laboratório de cianotipia, utilizando diversos tipos e tamanhos de suportes (papéis e tecidos), formas diversas de aplicar o químico fotossensível e compor imagens com matrizes fotográficas e objetos. Participam da instalação Ana Ribeiro, Camila Maria Amaral, Débora Silva, Diego Costa, Felipe Ferreira, Joyce Nabiça, Marise Maués, Paloma Costa, Wanny Kessy, Ronney Alano. 

A visitação segue aberta até final de fevereiro, sempre de segunda a sexta-feira, das 09h às 18h, na galeria do 3º piso do Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso. 

 



PROJETO "MÁQUINAS PARA FILOSOFAR" 

Janeiro também traz as ações regulares da programação cultural e educativa vinculada ao projeto "Máquinas para Filosofar" com a exposição permanente do acervo composto por 89 de câmeras fotográficas, ampliadores e projetores de cinema artesanais, confeccionados nos séculos XIX e XX, consideradas por pesquisadores uma das mais representativas coleções desta natureza na América Latina.  

Além da visitação tradicional, é possível ter a visita mediada à coleção. A atividade é aberta a grupos de estudantes, pesquisadores e amantes da fotografia, sendo realizada por meio de uma mediação onde se compartilha com o público informações históricas, técnicas e curiosidades sobre o acervo de máquinas antigas. 

As Leituras de Portfólio integram o conjunto de ações pautadas na sensibilização e no atendimento individualizado, onde cada participante é estimulado a vivenciar seu processo de criação e vislumbrar suas possibilidades. Os atendimentos serão realizados por meio de videochamada ou presencialmente. Os interessados devem encaminhar solicitação de agendamento para o email psampaio@pa.sesc.com.br  com uma indicação de disponibilidade de horário entre 10 e 15h (sempre às sextas-feiras). 

 

SERVIÇO 

Sesc Ver-o-Peso inicia 2024 com programação fotográfica   

Local: Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso (Boulevard Castilhos França, 522/523) 

Comentarios


bottom of page