top of page

Sonora Brasil 2023 traz afro-sonoridades para o Sesc Ver-o-Peso e Casa da Música

Com o tema “Culturas bantu: afro-sonoridades tradicionais e contemporâneas”, o Sonora Brasil 2023 chega ao Pará trazendo uma programação diversificada. Em Belém, todas as atividades serão realizadas no sábado, dia 18/11. Às 10h, no Sesc Casa da Música, ocorre a Oficina “Cordal Carioca – troca de experiências e experimentações sonoras a partir de uma experiência multi-instrumentista”, já às 16h, no Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso, tem início a Roda de Conversa “Mulheres do Samba” e, às 19h, a agenda se encerra com o Espetáculo “Batuques do Rio". Todas as programações contam com entrada franca.



A temática de 2023 do Sonora Brasil destaca a contribuição dos povos de línguas bantu na música brasileira. A programação traz a presença da ancestralidade negra na cultura e identidade brasileira, aprofundando a discussão da influência das culturas de matriz africana no país. Em sua 25ª edição, as itinerâncias e intercâmbios do projeto contarão com a participação 30 grupos artísticos e de tradição, em mostras realizadas em 52 cidades.

Também estão previstos para este ano a realização da Mostra Nacional Sonora Brasil, com lançamentos de produtos audiovisuais, catálogo e material educativo. O público presente ao evento de lançamento poderá conferir uma mostra do circuito com os cantores e compositores Marquinhos de Oswaldo Cruz e Nina Rosa, que apresentarão o show Batuques do Rio.


PROGRAMAÇÃO

Local: Sesc Casa da Música

10h - OFICINA

“Cordal Carioca – troca de experiências e experimentações sonoras a partir de uma experiência multi-instrumentista”, com Abel Luiz

Esta oficina consiste, de forma introdutória, na demonstração, troca de experiências e experimentações sonoras a partir da apresentação e interação com sonoridades resultantes dos mais de vinte anos de experiência do multi-instrumentista, compositor, arranjador e diretor musical, Abel Luiz. Tudo isso passando por influências que integram o território sonoro deste artista em meio seu constante aprendizado e atuação nas Rodas de Choro, Sambas e Batuques Cariocas e Brasileiros, utilizando os seguintes instrumentos: cavaquinho, bandolim, violão tenor dinâmico, viola caipira acústica (cebolão em Sol), apresentando suas aplicações nos campos da performance, da educação e da cultura popular.

Duração: 2:30h

Público alvo: estudantes, pesquisadores, profissionais, coletivos culturais e apreciadores da música popular e instrumental brasileira.

Faixa etária: a partir de 13 anos (crianças somente acompanhadas pelos responsáveis).

Inscrições: no site www.sesc-pa.com.br

Local: Sesc Ver-o-Peso

16h - RODA DE CONVERSA

“Mulheres do Samba”, com Nina Rosa

Nina Rosa é cantora popular contemporânea, nascida no Rio de Janeiro, de rodas de samba, de palcos de shows e de escola de samba e define sua carreira como um trabalho, para além do entretenimento. Na atividade, a cantora relatará suas experiências e vivências onde percorre com seu canto e abordará as influências de mulheres históricas da música sobre as que constroem cultura em nosso país.

Duração: 40 minutos

Faixa etária: Livre

19h – ESPETÁCULO

"Batuques do Rio"

Herança incontestáveis na cultura do Rio de Janeiro, o legado da Cultura Bantu, resiste com forte presença na música do Brasil. A começar pelo lundu, que, segundo vários pesquisadores, constituiu-se no primeiro ritmo genuinamente afro-brasileiro, tendo sido a base para o nascimento de outros gêneros musicais, como o choro e o maxixe. Sua dança – de umbigadas e rebolados ao som de batuques – também teria servido de inspiração para o samba, da família do samba, música característica de Angola, que cresceu aqui, se ramificou gerando vários subgêneros. O jongo, patrimônio imaterial da cidade do Rui de Janeiro, é um dos ritmos, entre outros, tidos como ancestrais do samba. Seus toques de tambores e suas músicas – chamadas de “pontos” e cantadas em português, com várias expressões de origem banto – fazem a ligação com as entidades do mundo espiritual. Aliás, do ponto de vista religioso, as divindades congo-angolanas, ao contrário das nagôs, não têm passagem pela terra em forma humana. Elas são os próprios elementos da natureza, como o vento, o mar, as plantas, entre outros.

SERVIÇO

Sonora Brasil 2023 traz afro-sonoridades para o Sesc Ver-o-Peso e Casa da Música

Data: 18/11/2023

Horários:10h - Oficina “Cordal Carioca – troca de experiências e experimentações sonoras a partir de uma experiência multi-instrumentista” - Sesc Casa da Música

16h - Roda de Conversa “Mulheres do Samba” - Sesc Ver-o-Peso

19h - Espetáculo “Batuques do Rio" - Sesc Ver-o-Peso


Locais:

Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso (Boulevard Castilhos França, 522/523)

Sesc Casa da Música (Tv. Quintino Bocaiúva, 589, esquina com a Rua Manoel Barata)

bottom of page