Trio Chamote é atração de live musical nesta quarta-feira(22), em Belém

A próxima Quarta Musical do Sindmepa será com show do trio Chamote, formado por Luizinho Lins, no banjo amazônico; Silvio Barbosa, flauta; e Charles Matos, na bateria. Para o repertório do show, o grupo preparou uma seleção de canções autorais com muito carimbó, retumbão, banguê, desfeiteira, camelú e músicas híbridas, com dois ritmos. A live musical é na próxima quarta-feira, 22, às 19h, pelo perfil do trio no Instagram, @triochamote.

Os músicos definem o trio Chamote como um estudo/pesquisa que surgiu com o objetivo de criar uma proposta sonora com temas instrumentais autorais, inspirados nos ritmos regionais amazônicos, buscando aliar timbres do banjo amazônico do carimbó, das flautas: transversal e de barro; e bateria criando uma identidade musical pelo timbre e forma de tocar.

“O trio nasceu em 2013, a ideia foi juntar as três pesquisas que realizamos sobre ritmos amazônicos e os instrumentos que tocamos. Daí partimos para criar, através da linguagem instrumental, um repertório autoral com músicas mesclando nossas vivências, estudos/pesquisas nos ritmos amazônicos, buscando uma sonoridade atual”, conta Luizinho Lins.



O nome do trio vem das olarias, onde se utilizam fragmentos de cerâmica já queimada e triturada, que é misturada ao barro, surgindo uma nova peça mais resistente. Isso, de certa forma, se assemelha à maneira como os músicos se dedicam para aperfeiçoar seus instrumentos. Silvio confeccionou sua flauta de barro no Paracuri, o banjo de Luizinho tem cordas de linha de pesca, igual ao dos banjoistas da zona do salgado, e Charles construiu sua bateria visando igualar-se aos tambores pesquisados.

“No Chamote podemos escoar esses aprendizados captados nessas pesquisas, tendo em nossas composições possibilidades instrumentais. Aproveitamos além do timbre, ritmo e melodias característico dessas manifestações populares, adicionando nossas vivências pessoais adquiridas através do tempo, respeitando as formas simples e a linguagem dos mestres pesquisados”, ressalta Silvio Barbosa.

O trio de pesquisadores é premiado pela bolsa de pesquisa e experimentação do antigo IAP (Instituto de Artes do Pará), em anos diferentes, voltado para seu instrumento distinto. Atualmente, os músicos preparam seu segundo EP, por meio da Lei Aldir Blanc, com quatro canções inéditas que estarão no repertório do show.

Serviço:

Quarta Musical com trio Chamote

Dia: 22 de setembro

Hora: 19h

Local: Instagram @triochamote

Posts Em Destaque
Posts Recentes