top of page

V Cortejo Visagento incentiva cultura local no bairro do Guamá, em Belém


Tradição, folclore e assombrações, a quinta edição do Cortejo Visagento convida o público a prestigiar mais uma noite de histórias e lazer no dia 31 de outubro. O evento traz o que há de mais singular na cultura da região Norte e celebra o Dia da Matinta. Gratuito, o encontro vai ser iniciado no Cemitério Santa Izabel, a partir das 18h.


A temática deste ano é "Água: a mãe da vida pede socorro", que homenageia a Iara, personagem do folclore brasileiro, e discute as mudanças climáticas na região amazônica. Nesta edição, a expectativa é que o Cortejo Visagento leve cerca de 3 mil pessoas pelas ruas do bairro do Guamá, para conhecer as lendas e histórias da cidade. A programação é livre para toda a família.



Um dos coordenadores do evento, Vitor Ramos explica que o Cortejo Visagento nasceu da ideia de resgatar a cultura local, exaltando a Semana da Matinta, criada por meio da Lei Nº 8330 de 16 de junho de 2004. "A nossa programação vem para contrapor a ideia americanizada de comemorar o Halloween e valorizar nossas visagens, assombrações e lendas", disse.


"O ponto positivo do evento é o fato de muitos irem fantasiados das personagens tradicionais do imaginário paraense. E essas fantasias também abordam questões ambientais, como a "Matinta Pereira do Lixão", com roupas feitas com material reciclado. Acredito que esse tema será sempre recorrente nas nossas programações", explicou Vitor.


A programação começará com contação de histórias, direto do Cemitério Santa Izabel. O trajeto seguirá pelas ruas de maior movimento no bairro do Guamá. O Cortejo contará também com duas paradas estratégicas para apresentação de performances culturais, como concursos de fantasia, recitação de poemas e teatro de rua.



O projeto, que tem entre seus criadores o educador social Preto Michel, também ofereceu oficinas, cineclube e rodas de conversa com escritores paraenses. Os encontros ocorreram no Espaço Cultural Nossa Biblioteca e contaram com os renomados Claudionor Wanzeller, Queila Luz, Genésio Santos e Joelson Jojoca.


Memória - O projeto foi criado pelo Nossa Biblioteca e recebe a colaboração de professores, artistas e moradores do Guamá. Essa busca pela valorização local também levou voluntários da biblioteca a ministrarem aulas dentro do Cemitério Santa Izabel. Eles perceberam que muitas das crianças que visitavam a biblioteca só se interessavam pela cultura norte-americana.


Uma das organizadoras do evento, Tereza Oliveira ressalta a importância da valorização da cultura amazônica. "Temos que manter as memórias da região onde moramos e dos povos que estavam aqui antes de nós. O Pará é culturalmente rico, então é importante que não esqueçamos do que temos, porque a memória é identidade", afirmou.


Ela destaca também a tradição que é passada de geração para geração. "A gente esquece das nossas raízes e acabamos perdendo quem nós somos. É muito importante que os mais velhos compartilhem essas histórias para que nós possamos mantê-las entre nós", finalizou Tereza.


A programação une atividades que já eram executadas pelo Espaço Cultural. Uma delas, a "rua da leitura" levava as atividades da biblioteca para o público que não conseguia chegar até o local.



Todo ano, o Cortejo Visagento evidencia lendas já conhecidas, como a Mulher do Táxi, a Cobra-grande, o Saci Pererê, e muitos outros. O imaginário regional toma conta das ruas com fantasias criativas referenciando as assombrações mais queridas pelo público. A ideia é mostrar para os habitantes do bairro e arredores que o local, muitas vezes relacionado à criminalidade, pode ser um espaço de acolhimento e de muita cultura.


Amazônia - Mais do que um evento cultural, o Cortejo Visagento promove a conscientização sobre o meio ambiente e chama atenção da população para as mudanças climáticas que acontecem na região amazônica.


Em um momento onde a Amazônia e o Pará estão em evidência mundial, o Cortejo valoriza aspectos sociais, econômicos e culturais da capital do Estado. A COP-30, maior encontro de países que discutem o clima, vai ser realizado em Belém no ano de 2025.


É a primeira vez que o evento ocorre no Brasil. Na ocasião, estarão reunidos centenas de chefes de estado que vão debater soluções efetivas para os problemas ambientais que o planeta enfrenta.


Serviço:


V Cortejo Visagento


Data: 31/10

Horário: a partir das 18h

Local: Cemitério Santa Izabel, bairro do Guamá.


Commenti


bottom of page